terça-feira, 10 de maio de 2011

Resfriado, gripe, alergia?

Quando eu era criança a gente tinha resfriado e tomava aspirina e xarope para a tosse ou tinha amigdalite e tomava uma benzetacil. A gente corria em volta da cama para fugir da mãe que ia aplicar a injeção porque doía MUITO! Mas era inevitável, em poucos minutos acontecia o encontro entre o bumbum e aquela agulha malvada e a mãe ainda dizia "relaxa" depois da picada.
Coitada da mãe, hoje imagino o quanto doía nela aplicar aquela injeção vendo a gente (somos 4 filhos) chorar já antes do encontro fatídico. E depois de aplicar continuava doendo e isso se aliava a todo o desconforto da gripe... realmente inesquecível (para não dizer traumático)!
Quando eu já era maior, depois de uma benzetacil coloquei uma bolsa de água quente para aliviar a dor (lembra aquelas bolsas de borracha vermelhas?) mas a água estava quente demais e depois de algum tempo aquilo começou a arder. O lado bom é que a ardência da queimadura incomodava mais do que a dor da injeção então praticamente esqueci da "benze".
Enfim.... a questão é que no dia seginte realmente estávamos bem melhores.


Mas hoje em dia resfriado é alergia e gripe é vírus.
Ontem levei o Teteu e a Lua no médico porque eles praticamente não curam, passam uns dias bem e logo o narizinho já começa a correr de novo. A Lua até já aprendeu a falar "naiz endo mamãe" me avisando para limpar o narizinho.
Aí o médico me deu um outro diagnóstico: Criança de creche


E eu econtrei de novo antes mesmo de sair do consultório aquela velha conhecida das mães: a culpa.

4 comentários:

Adriana disse...

Por aqui está igual. Uma gripe, alergia, resfriado atrás do outro, e ainda, pra piorar tudo, amigdalites de repetição. Tomou 2 antibióticos diferentes em um mês e está com febre novamente. É mole?? bom, infelizmente tenho que concordar com o diagnóstico do pediatra "criança de creche" e eu ainda tenho mais um diagnóstico "crianças do Sul". Tenho uma amiga que o filhinho ficava seguidamente com infecções respiratórias, ano passado eles mudaram para o Nordeste, e o menino nunca mais adoeceu....

Melhoras para os seus pequenos.

Ah! está tendo acesso ao meu blogger?

bj

Renata disse...

Ai, amiga,...é bem isso,...e o diagnóstico foi preciso! Os meus, que estão desde os 5 meses na escolinha, ficaram bastante doentinhos no ano passado. E eles ainda tem problemas respiratórios (bronquite),... O bom disso é que acabei levando os dois no pneumologista e nosso problema foi resolvido mesmo!
De outubro/dezembro para cá, nunca mais tiveram um resfriado ou gripe, muito menos bronquiolite,...

o fato é que o tratamento (que é específico para bebês com histórico de bronquite)prevene até as gripes, e quando dá, é leve.

Estou impressionada que com toda essa mudança de tempo eles estão tão bem! Espero que continue assim, pois ano passado foi muito difícil mesmo.

Quanto aos teus, tens que vacinar contra a gripe e talvez ver um tratamento, também com pneumo, para alergia, pois sabemos que elas também favorecem as gripes, resfriados, viroeses...

Super beijo e até.

Anônimo disse...

Tina,
O lado bom disso é que, quando eles estiverem prontos pra ir à escola "de verdade", já vão ter sido expostos a um monte de vírus e não vão perder tanta aula por estarem doentes. O primeiro ano na escolinha é sempre o mais difícil em termos de doenças. Depois melhora.
Beijos,
Elisa.

Eu e minhas três bonecas... disse...

O primeiro ano na creche/escolinha vai ser assim. Não importa se eles entram com 1, 2, 3 ou 4 anos. Não sinta culpa@
Beijos
Gabi
minhas3filhaslindas.blogspot.com