segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Parando.

Mais um ano chegando, minha dupla amada com 3 anos completos e sinto que o blog está com a sua missão cumprida.
Daqui pra frente o Teteu e a Lua começam a perceber melhor as coisas e a memória dos acontecimentos começa a existir.
Aprendi muito com as pessoas que compartilharam o blog comigo ao longo desses três anos. Foram 450 postagens, 1600 comentários, 76200 visitas.
Gostaria de citar nomes mas certamente eu seria injusta deixando de falar em pessoas importantes que nos acompanharam em diferentes épocas desde o tempo da gravidez. Familiares que se aproximaram, conhecidos que se tornaram amigos, parentes distantes que se tornaram próximos e desconhecidos que se tornaram amigos queridos.
Muito obrigada pelo carinho, pelo apoio e pela ajuda durante esse tempo todo. Obrigada de coração.
Um beijo carinhoso a todos, Feliz Natal e um mega Feliz 2012!
e-mail: cris.martin@globomail.com (estejam sempre a vontade para fazer contato)
No topo do blog coloquei o atalho para o Facebook ;-)

sábado, 17 de dezembro de 2011

Coisas que não quero esquecer 3

Quando escovo os dentes da Lua ela diz "aaaahhhhhh"
Aí ela vai fechando a boca durante a escovação e eu digo "abre a boca para a mamãe poder limpar bem os dentinhos." e ao invés de abrir a boca ela diz mais alto "aaaaaaaaaaaaaaaaaaahhhhhhhhhhhhhhhhh"


Na hora do almoço eu brinco com eles: 
Quem vai comer tudo?
Eles falam em coro: (Lua) Eeeeuuuuuu  (Teteu) A Luaaaaaaaaaaaaaa

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Momento Teteu

Amo tanto tanto assim!

Momento Lua

Amo muito tudo isso!

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

O poder da homeopatia

Gente... fiquei boba....na sexta-feira passada lá ia eu para o médico de novo com a Lua... febre de novo.
A pediatra homeopata examinou a Lua e identificou a placa na garganta mas como a pequena vem de um bombardeio de antibióticos me surpreendi quando ela falou que queria tentar com homeopatia.
Infecção com homeopatia? Mas o efeito não é lento? Confesso que não levei muita fé.
Saí de lá com a indicação de dar as gotinhas a cada hora e com uma amostra grátis de azitromicina + o fone da médica caso as gotinhas não resolvessem.
Naquela noite ela teve febre, no dia seguinte amanheceu com 37,5 e parou por aí.
Na segunda levei ela para reavaliar e a garganta da Luana estava limpinha.
Então ela diminuiu a dose para duas vezes ao dia e depois de uns 3 dias passar para uma vez ao dia para melhorar a imunidade dela.
Pode? Que surpresa boa!
Isso tudo sem falar que o último antibiótico custou 98,00 e o vidrinho com as gotinhas custou 9,90.

Uma semana sem fraldas

Dei um tempo. Desestressamos todos e começamos de novo com toda a paciência do mundo.
Já fechou uma semana sem fraldas durante o dia e dizem as mamães mais experientes (a Oma, a Dinda e a tia Neca (que nos ajuda com a casa duas vezes na semana)) que estamos indo muito bem.
Realmente já aconteceu de eles usarem a mesma roupa da manhã a noite, ou seja, sem acidentes. Mas normalmente ainda é pelo menos uma escapada durante o dia.
Ufa.... finalmente consegui encarar o processo e a ajuda do Papai para começar tudo de novo foi fundamental.

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Coisas que não quero esquecer 2

Mais uma do Teteu...
Calorão daqueles e o filhote só de cuequinha vendo Discovery Kids. Aí ele tira o pipi pra fora da cueca.
- Filho, deixa o pipi dentro da cuequinha!
- Mas mamãe, ele também quer ver desenho!


*************************

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Coisas que não quero esquecer

Para um dia eu reler e lembrar com carinho...
As crianças adoram ir na casa da Oma, então dia desses o Matheus acordou, me mostrou um micro dodói que fez no dedo no dia anterior e disse: O dodói do Teteu só vai parar de doer lá na casa da Oma.
É um danadinho!


Mudando de assunto... curiosidade:
Hoje a batuta do André sumiu, e hoje foi dia da nossa ajudante limpar a casa, ou seja, muito provável uma coisa estar relacionada a outra. Então começou a busca em lugares inusitados... e o papai achou sua batuta dentro da gaveta dos talheres!

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

3 anos e sem sinal de tirar as fraldas

Durante esses três anos várias vezes eu me surpreendi com o tamanho da minha paciência. Muitas vezes consegui me resolver bem em situações que mães de um filho só se estressaram, mas... nesse momento tão delicado do pra mim tão temido desfralde a paciência está me faltando.
Depois de quatro dias limpando poças de xixi e cocozinhos rolando pela casa hoje eu coloquei uma fralda em cada um e entreguei os pontos. Durante esses dias não houve nenhum xixi no penico, nem um sequer! Eles não querem ir, quando vão não fazem nada e depois vai tudo na roupa e no chão.
Então hoje para não ter um ataque (que não ajudaria em nada o processo) eu momentaneamente desisti. Frustrada é claro, mas não estou conseguindo lidar com isso. Pensei que eles estivessem prontos pois a gente conversa muito sobre isso, pensei que rapidamente eles iriam se sentir mais confortáveis sem fralda e sacar como funcionam as coisas, ou que, pelo menos, durante esses dias tivessem feito um ou dois xixizinhos no penico para me dar uma pontinha de esperança!
Enfim... tô desabafando mesmo... e aceitando todas as sugestões, conselhos, simpatias, etc.
:-(

sábado, 26 de novembro de 2011

3 aninhos

Pela primeira vez eles curtiram pra valer o aniversário.
Enfeitamos a casa com balões, recebemos os tios, primos e avós. Foi pouca gente mas a bagunça e a alegria das crianças foi grande. Brincaram muito e no final quando as pessoas foram embora tomaram um banho e cairam na cama.
A Oma como sempre caprichou no bolo e o Opa e a Dinda ajudaram com os balões.

Feliz aniversário meus filhos amados!

E como eu dizia quando vocês estavam na minha barriga: Cresçam e apareçam!

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Pneumologista

Depois de tentar e tentar com pediatra partimos para o especialista. Super atencioso, fez muitas perguntas, examinou eles e por toda a descrição do quadro resolveu tratar coqueluche.
Eles foram vacinados, mas o médico disse que a vacina não imuniza completamente mas que certamente evita o agravamento da doença que pode evoluir para pneumonia.
Então,mais uma vez, mudamos de entibiótico... passamos da amoxilina para a claritromicina que trata essas bactérias atípicas e saímos da loratadina para hidroxizina que é antialérgico também mas dá uma sossegada na tosse.
Os dois consultaram e estão com o mesmo tratamento porque o Matheus depois de sete dias de amoxilina começou a tossir mais então o doutor disse que pela proximidade deles e por ele estar também com as defesas baixas pode receber o tratamento para coqueluche.
Enfim.... vamos em frente... espero que agora em reta final.
Obrigada pelas respostas do último post. Já marquei a consulta para homeopatia.

sábado, 19 de novembro de 2011

Atualizando...

Faz quase um mês que não escrevo e o quadro por aqui é mais ou menos o mesmo. A Lua continua com tosse, já fomos a muitas consultas, já trocamos de médico, já tentamos antibiótico, antialérgico e as crises embora um pouco mais amenas continuam. Segunda feira vou marcar com um pneumologista.
Esses dias fui no hospital com ela durante a noite de novo. Explico: Pela primeira vez DG (depois dos gêmeos) saí para trabalhar com o pai e com a mãe em um casamento. As crianças ficaram com o André e com a babá. A Lua teve uma crise de tosse e os dois se preocuparam e quando eu cheguei (as 3 da manhã) o André pediu para levá-la na emergência. Fui na PUC e não tinha pediatra, fui no Mãe de Deus e não tinha pediatra, consegui atendimento no Mãe de Deus Center (fica a dica). Mas o médico me disse o que outros já tinham me dito: Não tem febre, o pulmão tá limpo, questionou bastante sobre a possibilidade de alergia, descartou coqueluche e voltei pra casa de mãos abanando. Então troquei o pediatra e ele disse para dar só antialérgico... mas continua.
Já o Teteu tá tomando antibiótico. Teve febre e estava com a tosse encatarrada, levei no médico e ele diagnosticou sinusite.
Resumindo: Socorroooooooooooooooo!

Sábado que vem (dia 26) minha dupla amada completa 3 anos. Nem acredito que aqueles dois anjinhos tão frágeis com pouco mais de um quilo já estão fazendo 3 anos. Dessa vez a comemoração vai ser menor e para poucas pessoas.

sábado, 29 de outubro de 2011

ô fase!

Ai, ai, ai... tá feio o negócio por aqui.
O Teteu tá mais embolotado do que a Lua, ainda não começou a febre e está bem disposto. Ele já sabe o tratamento, coisa mais amada. Se olhou no espelho e disse: - Mamãe o Teteu tem que tomar banho rosa (permanganato).  E depois de um tempão de molho sequei ele e passamos a pasta d´água então ele se olhou no espelho e achou muito engraçado aquele monte de pintas brancas e saiu correndo pelado pela casa para mostrar o visual para o papai e para a Lua.
Já a Lua teve uma noite difícil. As três da manhã teve um ataque de tosse muito muito forte. Emendava uma tosse na outra, chorava, estava vermelha, não se controlava, vomitava de tanto tossir e a situação chegou a tal ponto que resolvemos levá-la ao hospital. Fomos os quatro porque eu não tinha como ir sozinha com ela tossindo daquele jeito. O André ficou com o Matheus no carro.
O médico disse que ela tá com uma sinusite bem forte, deu um sedativo para a tosse e aumentou de 10 para 14 dias o tempo de antibiótico.
Chegamos em casa as 5 da manhã. A Lua foi medicada, os dois mamaram e tivemos um fim de noite tranquilo.
Na próxima terça o André opera uma hérnia, ou seja, a casa continua uma enfermaria nos próximos dias.
Haja mamãe!

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Dois seria demais...

... por isso o Papai do Céu foi muito bonzinho comigo e só agora que a Lua tem apenas as marquinhas da catapora o Teteu começou. Ontem eram 3 ou 4 e hoje já perdi as contas, mas ele ainda tá bem disposto e não começou a febre. O lado bom é que será uma etapa vencida e catapora nunca mais!
E depois disso espero que essa nuvem viral, alérgica e seja lá o que mais nos dê um tempo... a Lua já tá no terceiro dia de antibiótico e ainda bem ruinzinha da tosse. Socorro, socorro!
*********************

Hoje de manhã o Teteu tava sentado no chão olhando uma formiga. Aí ele disse:
- Ela tá com sono mamãe.
Deu um tapa na formiga e completou:
- Dormiu.

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Papo com o Matheus

Posso dizer que a Lua tá boa da catapora, ainda restam marquinhas mas já sem a maioria das casquinhas. Ufa! Mas a bendita baixou a imunidade dela e o que seria um resgriadinho por conta das viradas de tempo que temos passado por aqui já virou uma tosse encatarrada que nos rende mais dez dias de antibiótico a contar de ontem... "choses dans la vie"!
Mas outro dia estava conversando com o Teteu enquanto vestia ele depois do banho. Ele falou em Papai Noel, Natal e eu perguntei o que o Papai Noel iria trazer pra ele:
- Um carrinho.
- Mas filho, além de carrinho tu não gosta de alguma outra coisa?
- Gosto sim, da mamãe!

Muuuuito fofo!

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Melhorando

Obrigada por todas as dicas.
Estou usando permanganato no banho e pasta d´água depois do banho. A maioria das bolinhas já está com casquinha e o aspecto está menos inflamado.
Hoje estava mais fresquinho então vesti ela com calça de moleton e camiseta de manga comprida (e por cima um lindo vestido, é claro!) então ela não ficava se olhando e isso psicologicamente fez bem pra ela porque ela tá muito impressionada com o aspecto.
Ela se olha no espelho e chorando faz "ai ai ai ai ai", aí explico que ela tá com catapora, que em poucos dias vai estar bem e que isso nunca mais vai acontecer.
Aí ela aponta uma bolinha na mãozinha e pergunta "Cafatóla mamãe?" Amada....
Mas já saímos do ápice, hoje ela só fez febre pela manhã e passou o dia mais disposta.
Ontem a febre chegou a 40,6. Ela nunca teve uma febre tão alta. Tremia, estava fria e arrepiada.
Fiquei bem abraçada com ela e a Novalgina baixou somente até 38,5, que sufoco.
Está se alimentando super mal porque também tem as bolinhas na boca então está sendo mimada pelo papai e pela Oma com picolé e torta de morango que ela adora.
Vamos em frente... o Matheus continua sem nada. Tomara Deus que ele não tenha se contagiado.
Beijos e obrigada pelo apoio e por todas as dicas.

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Segundo dia da Catapora

Tadinha da Lua, tá muito mais embolotada. Tá super incomodada, com dor, coceira e febre. O dia foi enjoado e a noite bem difícil porque ela mal dormiu. Passou a noite choramingando reclamando de dor, a febre chegou a 39,5, pediu para ficar sem fralda porque o bumbum doía e o calor da fralda deve piorar a situação mesmo.
Então as 4h levei ela para um banho demorado e agora estamos aqui vendo Discovery Kids e ela está distraída.
Espero que logo dê um soninho e a gente possa descansar um pouco.
Alguém tem alguma dica para eu amenizar o desconforto dela?

sábado, 15 de outubro de 2011

Catapora

Minha Lua acordou toda embolotada.
Até ontem tinha pouquinho e não tinha me chamado muita atenção mas hoje estava tomada daquelas bolinhas d´água. Na barriguinha, nas costas, pescoço, rosto,cabeça,... Logo pedi para a Oma me acompanhar no médico e a doutora confirmou a catapora.
Não tem muito tratamento... é doença de criança, é viral, tem o seu ciclo.
Ela receitou pasta d´água (colocar nas lesões duas vezes por dia) e antialérgico  para não coçar.
Deve ser bem ameno porque ela é vacinada, mas é bem provável que o Teteu também tenha as bolinhas logo logo.
A recomendação é uma semana de isolamento já que é altamente contagioso, não pegar sol e mantê-la fresquinha para não arder.
Faz parte.

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Vinte e nove?

A gente pergunta para o Teteu:
- Quantos aninhos tu tens?
- Três.
(Como já estão quase lá, estão treinando o três)


Para a Lua:
- Quantos aninhos tu tens?
- Vinte e nove.


Hã??
De onde saiu isso agora?

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

As noites

O Teteu e a Lua estão com o péssimo hábito de acordar durante a noite, chorar e ir para a nossa cama.Todos os dias. Muito chato.
Explico pra eles que cada um tem sua caminha, que todos dormimos melhor se cada um fica na sua cama, que eles já estão grandinhos... mas ainda não consegui descobrir o argumento mágico que vai fazê-los ficar na cama deles.
Esses dias a Oma deu uma bola rosa para a Lua e uma bola verde para o Teteu. Eles adoraram as bolas tanto que a Lua leva a bola pra cama pra dormir com ela. Então ontem e hoje na ida para a nossa cama a bola foi junto (e ela faz um drama - chorando muito: mamãe preciso da minha bola!). Aí fica eu, o André, o Teteu, a Lua e a bola. Mas a nossa cama é tamanho padrão e as crianças estão com 95cm então é claro que não dá certo, aí meio dormindo eles vão andando até encontrarem um jeito confortável. Se a bola cai a Lua levanta e fica procurando a bendita no escuro, e ela vai narrando os acontecimentos:
- Minha bola caiu. (e levanta)
- Ai, ai (para descer da cama)
- Cadê a bola mamãe?
- Não sei Lua.
- Me ajuda a procurar a bola mamãe?
- Ah não!
Aí ela acha e volta pra cama.
Hoje quando acordei estavam eu e o André e mais pra baixo nas nossas pernas o Teteu a Lua e a bola.

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

vídeo: Lua cantando

E tem coisa mais mimosa do que um momento desses?

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Coisa de mãe

Em outra ocasião em uma ida ao médico, o doutour me chamou a atenção para a importância do cheiro.
 O Dr. Chouy é de origem chinesa e tem uma maneira bastante interessante de ver as coisas. Ele me disse: presta atenção, a infecção tem cheiro.
E dessa vez me senti a própria fêmea cuidando da cria porque a Lua não curava do resfriado e eu senti um cheiro diferente nela, na face.
Ontem levei ela no médico e ponto pra mamãe: sinusite.
Já estamos com antibiótico.
Fica a dica para as mamães boas de faro!

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Sobre a escolinha

A minha amiga Mimi perguntou como ficou a história da escolinha.
Eles sairam. Estão em casa comigo.
Depois de muita reflexão, de ouvir e ler muitas opiniões e considerando nossa situação financeira "pós obra" resolvemos deixá-los em casa pelo menos até o início do próximo ano. Em março eles vão estar com quase 3 anos e meio aí avaliamos de novo.
Eles estão super bem, brincam muito durante o dia e já me acostumei de novo a estar 24 horas por dia com a minha duplinha.
Agradeço de novo a todas pelos relatos e opiniões. 
Beijo.

sábado, 17 de setembro de 2011

Homeopatia

Durante o primeiro semestre desse ano a Lua tomou antibiótico quatro vezes e o Matheus assim como ela fez consultas muito frequentes ao pediatra. Tanto que cheguei a ir em 4 médicos diferentes já duvidando da eficiência da minha pediatra. Até que uma pediatra que consultei também era homeopata (alopata e homeopata) e depois daquela consulta de urgência marquei uma consulta homeopática com ela.
Ela fez um exame clínico normal e uma entrevista sobre aspectos físicos e comportamentais deles. Receitou as gotinhas e me pediu para voltar em 40 dias. Voltei, fizemos alguns ajustes e de junho pra cá (quando fiz a primeira consulta) eles não tomaram mais antibiótico e pouco se resfriaram mesmo com o inverno super severo que tivemos esse ano.
A médica me explicou que ela interfere no processo imunológico e que a resposta varia de indivíduo para indivíduo. No Matheus e na Luana foi super rápido.
Então a homeopatia pra mim foi uma agradável surpresa pois é natural, agiu rápido e de forma efetiva e é barato.
Essas gotinhas vão continuar fazendo parte da nossa vida.

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

E agora: o desfralde

Durante o inverno ouve um alarme falso, mas agora com o fim do inverno e as vésperas de completar 3 anos, tenho que desfraldar a dupla. E esse assunto sempre me deixou insegura, acho uma etapa complicada e tensa.
Já me disseram que eu tenho que tirar a fralda, explicar,  levar no pinico de 20 em 20 minutos e levar os escapes numa boa.
Hoje fiz isso mas quando levo eles no banheiro eles não fazem nada. Levei de novo e nada. Aí foram brincar e fizeram xixi, ou seja, não entenderam e só quando se distrairam é que fizeram xixi.
Preciso de dicas... preciso saber como as mamães passaram por essa etapa.
Beijos.

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

3.8

Mamãe tá ficando uma super máquina com motorzão 3.8 hehehe!
É,o tempo passa o tempo voa...  parece que recém eu tinha 30 anos, mas a vida não era tão feliz. Eu não tinha o meu maridão que é meu grande companheiro, não tinha os meus filhos que são os grandes presentes que Deus me deu na vida, não vivia tão plenamente essa vida tão comum e tão bonita de irmãos que também viraram pais, pais que viraram avós e sobrinhos transformando qualquer simples encontro familiar em uma linda e barulhenta bagunça. 
Enfim, a vida é isso e isso é vida... que assim continue por muitos e muitos anos!

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Fofuras

Em primeiro lugar gostaria de agradecer a todas pelos relatos e opiniões no último post. Todas as colocações me ajudaram a refletir. Obrigada pelo carinho e pelo tempo que dedicaram a minha preocupação.


****************************
A Lua malhando! Ela diz que está fazendo "ginaca".
O Teteu e a Lua experimentando os instrumentos com o Papai. Primeira aula com trombone e clarinete!!!
E a Lua brincando que é a professora de música da escolinha. Ela cantava e conversava com os "alunos"!

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Dúvida - escolinha

Já fazem dois meses que passamos por todo aquele tumulto de conjuntivite e mudança, e desde lá o Teteu e a Lua tem faltado muito na escolinha. 
Os motivos são diversos, mas o mais importante deles num primeiro momento é que o nosso inverno foi (está sendo :-() tão rigoroso com frio e chuvas que várias vezes eu resolvi deixá-los em casa para não expor eles ao tempo. Isso foi positivo pois eles passaram essa temporada bastante bem de saúde.
Num segundo momento teve aquele evento do carro estragar  e aí foram quase duas semanas de ausência.
E o terceiro motivo é que eles não querem ir. Cada ida é um sofrimento e saio com o Matheus chorando daquele jeito.
Nesse ponto começam as minhas dúvidas: Eles não querem ir justamente porque tem faltado muito e estão sem rotina? Ou não querem ir porque nâo gostam? E devo levar o querer ou não deles em consideração?
Esse não querer deles começou a me deixar insegura (será que eles perceberam?).
Para me complicar mais um pouquinho tem umas coisas na escolinha que eu não gosto principalmente que independente do horário que eu chego lá entre 17 e 18 horas encontro a turminha sentadinha em volta das mesinhas, cada um com um brinquedo.É claro que eu não acho que criança deve ficar fazendo zoeira mas aquela situação me parece tão opressiva... acho que deveriam estar fazendo alguma atividade, alguma brincadeira coletiva, ou dançando, ou desenhando... mas cada um sentadinho em silêncio me passa uma sensação ruim. Estou errada?
Esses dias pela primeira vez me atrasei por causa de um compromisso e fui buscá-los depois das 18h. Várias turmas estavam na sala de vídeo esperando os pais (também não acho que a gente pague escolinha para passar vídeo - isso se faz em casa - mas aí é outro assunto) e o Teteu e a Lua sentadinhos como os outros olhando para a TV. Quando a recepcionista chamou por eles a professora responsável levantou o Matheus pelo braço, pegou a mochila dele e tocou ele até a porta. Aquilo me passou uma sensação tão ruim de "mais um no meio da multidão". Eu sei que eles estão inseridos num grupo e lá são "apenas mais dois", mas a gente trata com tanto carinho que foi ruim ver aquela criatura pegando o meu filho pelo braço e despachando.
Frescura minha?
E aí se forma a minha cilada: além de eles resitirem para ir eu estou me sentindo insegura e a minha dúvida é se essa minha insegurança procede.
Beijos.

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Fofos, fofos!

Esses dias fizemos um teste de fotos no estúdio do Opa e da Oma.
Muito fofos os meus fofos!

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Um tempinho

Ufa! Anda difícil escrever no blog, mas finalmente os pedreiros foram embora!!!! Ainda não está bem pronto mas pelo menos a gente começa a abandonar aquele clima de obra.
O Teteu e a Lua estão bem adaptados e estão uns fofos!
Nos últimos dias eu estou com febre e dor de garganta então uma noite dessas a Lua me perguntou:
- Tá dodói mamãe?
- Tô filha...
- Eu cuido de ti tá?
Aí ela me abraçou, deu um beijo e perguntou se eu queria colo. Deitou minha cabeça nas perninhas e ficou fazendo carinho no cabelo.
Depois o André veio me trazer remédio para a febre e ela perguntou: - Ele deu direitinho mamãe?
Pode uma coisa dessas? Coisa mais amada!
Ela dormiu do meu lado, o André tentou tirar ela e mesmo dormindo ela embraveceu, ou seja,  o papai e a Lua cuidaram da mamãe a noite toda.
No outro dia a Oma foi lá em casa. Deu banho nas crianças, deu atenção pra eles, fez almoço e eu fiquei de molho. Com quase 40 anos não é todo mundo que tem uma mamãe que ainda toma conta durante uma gripe!
Então apesar da garganta doendo e da febre, estou sendo cuidada por papai, por filhos, por pai e mãe... e isso ameniza qualquer desconforto.

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

E tem bicho mais estranho do que mãe?

Recebi esse texto do "bicho estranho" que me deu a vida e muito amor.
Te amo mãe.
****************************************

Tem bicho mais estranho do que mãe?
Mãe é alma contraditória.
É alegria no choro.
É carinho na raiva.
É o sim no não.

Só mãe mesmo pra ser o oposto...
E depois o contrário de novo.

Vai ver que é porque filho não vem com manual de instrução. e pra conduzir as crias no mundo, ela usa só de intuição, pra tentar fazer tudo direito.

Mas como pode ser assim, tão incoerente?

Ela diz:
Filho, você não come nada...
E logo se contradiz:
Para de comer, que eu tô botando o jantar!

E aí ela lamenta:
Ai, que eu não vejo a hora desse menino crescer!
Mas logo se arrepende:
Deixa que eu faço, você ainda é uma criança...

E quando ela manda:
Tira essa roupa quente, menina!
E logo em seguida:
Veste o casaco, quer pegar um resfriado?

Esse menino dorme demais...
Esse menino não descansa...

Essa menina vive na rua!...
Filha, sai um pouquinho, vai pegar um sol...

Pois é, gente, que pessoa é essa que jura que nunca mais...
E no momento seguinte promete que vai ser pra sempre?

Essa pessoa é assim mesmo:
Igual e diferente de tudo o que a gente já viu..
É a fortaleza que aguenta o tranco, só pra não ver o filho chorar.
É o sorriso de orgulho escondido, só pra não se revelar.

Mãe dá uma canseira na gente.
E às vezes tira do sério...

Até que um dia a gente se depara com uma ausência insuportável:
É a mãe que vai embora, deixando um vazio enorme, escuro, silencioso.
E aí descobre que, mesmo errando, ela sabia de tudo, desde o início.
E fez de tudo pra acertar.
Porque criar filho não tem regra - é doação e amor simplesmente.

Esteja certo:
Mesmo sem manual de instrução, ela continua aí, atrapalhada, contraditória...
Mas com o olhar atento, querendo entender como você funciona.
E fazendo de tudo pra não falhar
.

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Normalidade? Hã?

Que normalidade que nada, isso aqui tá tão calmo quanto cozinha de hospício e eu tão perdida quanto cachorro em procissão...essa obra não termina porque a chuva não pára, mas o dinheiro termina, ou melhor, já terminou e vendemos nosso carrinho 2008 para levantar grana. Trocamos por uma camionete bonita (por fora!) ano 97. Hã? 2007? Não, não... é 97 mesmo, afinal tinha que fazer grana mas não dá para ficar sem carro sem um meio de locomoção.
Tudo foi bem no primeiro dia. No segundo dia deu uma falhadinha na bateria, no terceiro tivemos que chamar apoio mecânico, no quarto descobrimos que o marcador de combustível estava estragado (bem que eu estava achando ela muito econômica) e o tanque secou. E de lá pra cá "se chorei ou se sorri o importante é que emoções eu vivi".
Estávamos já morrendo de saudade do nosso Corsinha 2008 e o André resolveu ligar para a revenda para trocar a bicheira por outro carro que andasse um pouco melhor mas o senhor que nos atendeu disse para levar ela lá que eles fariam os consertos necessários: troca de bateria, conserto do marcador de combustível, troca de borrachas porque chove pra dentro e melhorar a situação da porta do motorista que não fecha direito e também chove pra dentro. Ok, a bicheira vai ficar legal se ele consertar essas "coisinhas".
Mas antes de entregar ela para o  conserto eu tive que sair com as crianças para uma consulta médica. Nosso horário era as 16h mas como eu não sabia quais seriam as surpresas saí de casa as 13h.
Dito em feito: As crianças já estavam devidamente acomodadas e na hora de girar a chave a "bela" não pegou. Bem na hora nossos queridos pedreiros estavam voltando do almoço e deram uma empurradinha para pegar no tranco. Oba! Funcionou!
Mas o marcador de combustível está estragado. Será que tem  gasolina? Melhor parar naquele posto que tem uma bomba em uma descida, aí faço ela pegar no tranco de novo.. Ufa, tudo certo, chegamos no posto, abasteci e usei a decida para colocar a bicheira em movimento.
Então fomos para o shopping almoçar e depois de comer e responder umas 10 vezes "sim, são gêmeos" fomos embora. Acomodei as crianças, girei a chave, e ... pois é, não pega. Chamei os seguranças, eles reuniram 3 ou 4 pares de braços e pernas e empurraram a coisa.
No caminho para o hospital onde eu tinha consulta com o oftalmologista para o Matheus, começou a chover e eu me dei conta que estava sem dinheiro para o estacionamento (tinha só o cartão),então dei umas voltas por fora do hospital para encontrar uma vaga mas não tinha nada suficiente próximo para poder movimentar as duas crianças sem se molhar muito.
"Vou entrar no estacionamento e depois vejo como faço".
Estacionei o carro fechei bem os casacos, capuz, cada um com seu guarda chuva e combinamos de ir rapidinho cantando "chove chuva,chove sem parar".
O Matheus foi super cooperativo na consulta e as 17h estávamos prontos. No hospital não tinha caixa eletrônico nem o estacionamento dispunha de pagamento em cartão, então fui numa farmácia lá dentro e pedi que ela debitasse a mais nas minhas compraas para eu ter a diferença em dinheiro. Ok, mais um problema resolvido.
Empacotei as crianças, desisti dos guarda chuvas porque com o vento eles mais atrapalhavam e fomos correndo para o carro e pedi encarecidamente a Deus que aquela coisa pegasse. Brum, brummmmmm, pegou! Ufa, ufa, ufa!
Por hoje deu,vamos pra casa.
Na chegada chovia e os dois estavam dormindo. Busquei uma proteção, levei um depois o outro e com a sensação de missão cumprida fechei a porta de casa com os cabelos pingando.
Que dia! Amanhã a coisa o carro vai para a oficina.

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Sinais de normalidade??? 2

Estamos indo bem, a cada dia lentamente (muito lentamente) as coisas básicas começam a funcionar. Já dá para lavar roupa, tomar banho e cozinhar, ou seja, esse monte de concreto começa a ficar com cara de lar. E penso que uma casa vira lar quando passa a ter as panelas fumegando no fogão e aquele cheiro de bolo num domingo a tarde.
Mas claro que a aventura continua porque entre a porta da rua e o carro tem tanto barro que pode fazer com que o humor de uma criatura mude completamente ao percorrer o trajeto. 
Dia desses chovia (pra variar) e eu saí com o Teteu e a Lua para almoçar aqui no restaurante do condomínio pois ainda não tinha como cozinhar em casa. Então coloquei o carro no barro no pátio para ficar mais perto e quase atolei tal é a situação de barro e chuva na frente do lar doce lar. Busquei a Lua e disse "Espera a mamãe, vou buscar o Teteu". Caminhei três metros, peguei o Teteu no colo e voltei (ah! A gente entra e sai de casa pela janela da frente porque com o tanto de chuva que vem acontecendo a porta da frente inchou e está emperrada :-)) Em 30 segundos eu estava voltando mas foi tempo suficiente para a Lua trancar o carro por dentro. Quando eu vi aquilo o meu coração quase saiu pela boca e já olhei em volta a procura de uma pedra para quebrar o vidro, mas se eu ficasse nervosa ela se assustaria, então calmamente com o Teteu no colo na chuva e os pés no barro falei "Lua abre pra mamãe entrar filhota!" e ela alegremente abriu a porta e disse sorrindo "A Lua abriu mamãe!".  Ufa! Em 10 segundos tudo estava resolvido mas minhas pernas amoleceram e eu tremia todinha dentro do carro de nervoso.
Agora tinha que tirar o carro do barro e ele patinou, mas como o meu anjo da guarda já tinha mostrado que estava atento na primeira acelerada mais forte o carro foi ejetado para o asfalto. Ufa, ufa, ufa!
Andei uma quadra e senti aquele cheiro de cocô (cara, eu não acredito!) e como estávamos indo almoçar ali pertinho não levei fraldas. Não tinha outra alternativa. Voltei.
Dessa vez não entrei no barro para deixar o carro mais perto da porta, ou melhor,da janela. E peguei um em cada braço para ninguém se trancar no carro. Troquei a fralda do Teteu, peguei outros dois casacos porque a essas alturas os deles já tinham molhado e repeti a operação de volta. E agora deu certo, chegamos no restaurante. 

Ops, o dever me chama! Volto depois.... beijos!

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Sinais de normalidade

Ok estou sendo otimista porque as coisas estão longe de eu poder considerar que voltamos a vida normal. Mas o mais importante é que os meus três tesouros estão melhores.
O Teteu e a Lua voltaram a escolinha hoje depois de 12 dias em casa. Foram e voltaram felizes, foi muito bom eles voltarem aos seus "compromissos".
O André teve complicação por causa da conjuntivite e foi o mais afetado de nós quatro, mas felizmente agora recebeu o tratamento adequado e também finalmente dá sinais de boa recuperação e está voltando ao trabalho depois de passar uma semana em casa.
Falando em casa (se é que já dá para chamar isso aqui de casa!), dentro do caos estamos nos saindo bem. Ainda tem muito a fazer e muito mais a pagar, mas vai dar tudo certo e semana a semana vamos colocando a vida em ordem.
Durante esses primeiros dias tivemos problema de pressão de água então todos os dias vamos no Opa e na Oma para tomar banho e lavar roupa, e embora seja super pertinho isso representa uma super mão de obra e demora bastante tempo para sair com eles, dar os banhos, tomar banho, enquanto isso a roupa lava. Para eles tudo é brincadeira então eles brincam com o gato, tiram os brinquedos do armário, andam de motoca, correm, derrubam a comida do gato, fazem mil perguntas, sobem na cama da Oma, brigam... enfim, isso tudo torna o processo demorado.
Aí eles saem limpinhos e cheirosinhos da casa da Oma e quando chegam em casa tem que atravessar o barro (a frente da casa está longe de estar pronta) e chegar na porta de casa.
Se os capítulos da vida tivessem título, esse se chamaria "A arte de levar a vida na esportiva". Estamos conseguindo.


Beijos a todos que passarem por aqui.

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Tudo estranho

A mudança em si até não foi tão complicada, até porque o serviço de arrumação vem depois que estivermos ocupando totalmente a casa.
No domingo, segunda e terça feira a conjuntivite me atrapalhou demais. Os olhos estavam muito inchados e doloridos. Lacrimejava bastante e estava sensível a luz,ou seja, um zero a esquerda. Mas Deus sabe o que faz e só permitiu que eu tivesse uma pereba dessas no "colo" da minha mãe que como sempre me deu todo o suporte.
Na quarta eu comecei a melhorar e na quinta o André apresentou os primeiros sintomas. Fomos logo no médico  para ele ser medicado e saiu de lá com 7 dias de atestado por ser muito contagioso. No sábado de manhã o Teteu estava com os olhos avermelhados e a noite foi a Lua que começou. Socorro!!!!
Agora o André está saindo do auge da inflamação e também foi bem complicado para ele conviver com essa porcaria. A Lua parece estar melhor que o Teteu  (talvez por estar 12 horas atrás dele) mas ele está super incomodado com os olhinhos vermelhos, inchados e lacrimejantes. Só quer colo.
Tem que fazer limpeza com água boricada (eles detestam), tem que colocar o colírio antibiótico e antiinflamatório de 4 em 4 horas (eles odeiam) e colírio lubrificante sempre que necessário (eles odeiam muito).
Claro que por uns 10 dias eles não estão indo na escolinha e além de a rotina estar completamente diferente eles estão enjoadinhos então os danadinhos tem dormido no final da tarde. Mas lá pelas 22 horas acordam e ficam brincando e olhando filminho até 3,4, 5 da manhã. Aí dormem até as 10:30. Que situação.
Pelo menos o resfriado que eu peguei no final da conjuntivite está bem melhor e Oma e o Opa graças a Deus (ainda) não pegaram a conjuntivite.
Esses dias todos tem sido um aprendizado de paciência e resistência física para ainda tolerar o frio absurdo que tem feito por aqui.
Estamos em 6 de julho, cada vez mais perto de outubro com lindos dias de calor, céu azul e o colorido da primavera. 
Vamos em frente.

sábado, 25 de junho de 2011

Looping

Estou sentanda no carro assistindo o pessoal da mudança colocar nossa casa devidamente encaixotada dentro do caminhão. A casinha que estamos deixando para trás já está quase vazia.
Dei uma limpada na outra casa para começar a tirar a "nhaca" de obra mas vai precisar de mais umas três ou quatro limpezas para poder chamar aquilo de limpo. A vista das janelas é terra, brita, pedreiros...e como choveu (e bastante) ontem, o visual está especialmente convidativo para entrar com a mudança.
Vamos em frente, como eu e o André definimos hoje estamos passando pelo looping dessa montanha russa (e agora estamos chegando naquele momento em que se fica de cabeça para baixo), ou seja, já já tudo começa a melhorar ( sempre fui otimista!!!).
Nessa noite passada já dormimos na casa da Oma e do Opa, o Teteu e a Lua estão lá com ela e a tarde vem a tia Marga para brincar com eles já que hoje eu e o André estamos passeando de montanha russa o dia todo.
A Oma passou por aqui com eles e a reação foi: "Nossa casa foi embora!"....rs....
Mas temos conversado bastante e acho que eles estão entendendo o que está acontecendo.
Ontem eu e o André fomos no médico porque estou com uma conjuntivite bem chata, o olho tá vermelhão bem feio e parece que tem areia dentro (chato pra caramba). A doutora disse que leva uns dez dias para ficar bom e que quando fechar uma semana começa a melhorar (que legal). Tô com o colírio do bolso para pingar nos olhos de quatro em quatro horas, arde pra caramba e estou enxergando tudo meio embaçado. Na terça-feira fecha uma semana que começou e então começa a melhorar (bem legal mesmo!).


Enfim... o fim de semana promete!
Mas logo estaremos de novo em "lar doce lar" e essa mudança e essa confusão toda vai ser mais uma história para contar.
Um beijo a todos.

quinta-feira, 23 de junho de 2011

Novo capítulo

Acho muito legal que a vida é feita de capítulos. Os meus mais recentes são: A gravidez dos gêmeos, O primeiro ano dos gêmeos, A mudança para a casa provisória (onde estamos morando faz um ano), e amanhã encerramos este capítulo e começamos um novo.
Nossa casa está quase pronta, ou melhor, quase habitável. Amanhã nos mudamos para 15 dias na casa do Opa e da Oma porque no sábado nossa mudança vai para a casa nova para que possamos entregar esta casa aqui. E daqui a duas semanas a casa vai estar em condições de nos receber.
Esse ano que passamos aqui, este capítulo da nossa vida, foi muito legal. Nossos filhos deixaram de ser bebês, cresceram e se desenvolveram muito, eu e o André vivemos um tempo muito bom, nos adaptamos muito bem a um estilo de vida bem mais tranquilo e interiorano.
Sei que os próximos dias vão ser tumultuados, mas em pouco tempo tudo entra em ordem e começamos a escrever um novo e se Deus quiser, feliz capítulo na nossa vida.

domingo, 19 de junho de 2011

Gotinhas ok!

Ontem não perdemos a campanha de vacinação contra a polio.
Não fiz a vacina do sarampo porque na sexta-feira aplicamos a da gripe + H1N1 então achei judiação dar mais uma injeção. Mas durante a semana vamos no posto para garantir a imunização.
Tanto na sexta quanto no sábado tinha fila para as vacinas. Que bom, os pais estão protegendo seus pequenos!
Bom domingo!

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Agressivo

Gente preciso de uma luz. Tem se confirmado a minha impressão de que o Matheus está mais agressivo. Ele bate na Lua, tenta chutar quando estamos trocando fralda e está desobediente. Parece meio revoltado da vida...
O que está acontecendo com o meu menino?
Tenho usado a técnica do castigo de 2 minutos sentado no degrau para pensar. Depois explico de novo porque ele ficou de castigo, dou um abraço e ele é liberado. Mas não sei se ele já conecta a situação causa/consequência. Não sei se estou agindo certo.

Notícias

Os resfriados, viroses, alergias e etc nos deram um tempo! Depois de praticamente dois meses ganhamos uma trégua.
* Na semana passada levei eles para consultar com uma pediatra homeopata e estou dando as gotinhas para melhorar as defesas.
* A Lua tá compensando o tempo que ela demorou para começar a falar e agora tá a maior tagarela! Tá falando direitinho, coisa mais amada. De vez enquando ela me chama de "mamãezinha" (claro que eu me derreto toda)!
* O Teteu desde a semana passada está fazendo manha para entrar na escolinha. Logo que eu vou embora ele pára, mas a hora do "tchau" tá difícil de novo.
* O desfralde foi alarme falso!!!! Vamos deixar para o verão.


Estamos passando por dias tranquilos com sapequices, gracinhas e claro, algumas (várias!) artes.


Um beijo aos que passarem por aqui.

terça-feira, 7 de junho de 2011

Juntinhos

A Renata colocou no blog dela uma foto muito bonita dos gêmeos e me fez lembrar de momentos dos meus também juntinhos.
É incrível como gostam de se tocar, de se abraçar, de estar juntinhos (e de brigar também!!!).

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Com o apoio da escolinha

O Matheus não repetiu a ida ao penico, mas conversei com a Tia Marga (e pedi que me orientasse porque essa etapa acho meio complicada) e ela disse que eles estão prontos. Se sentem incomodados com a fralda, avisam que vão fazer cocô e acompanham a rotina de peniquinho dos coleguinhas na escola. E mesmo não sendo a época ideal (por causa do frio) vamos iniciar o desfralde já que eles estão tão interessados.
A partir de amanhã vai para a escolinha calcinha, cuequinha, mudas de roupa, meias e sapatos reserva. 
Hummm... acho que nesse inverno vou lavar ainda mais roupas (mas por um ótimo motivo!)!
Então vamos em frente porque tem fase nova chegando!

terça-feira, 31 de maio de 2011

Vivaaaaaa!

Depois de dois anos e meio trocando fraldas em dose dupla o dia de hoje foi muito especial. E mesmo sabendo que um dia quando o Matheus ler esse post ele vai me dizer "Que mico mãe!", eu  não poderia deixar de contar sobre o primeiro cocô no penico!!!
Ofereci e ele foi. Mas isso já tinha acontecido outras vezes e eu nem dei muita importância porque o peniquinho acabava virando brincadeira, mas de repente ele grita do banheiro com um ar meio assustado: "Cocô Mamãe!!!".
Fiz  festa com ele e mandamos o "moço" embora!
Na ida para a escolinha a Lua disse que queria fazer o mesmo. Será? Deixei a tia da escola sobre aviso e ela me disse que é por imitação mesmo que acontece.
Meus nenês estão crescendo!

sábado, 28 de maio de 2011

Mãos a obra

Já faz quase um ano que nos mudamos e no próximo dia 20 vamos sair dessa casa provisória e vamos para casa que estamos construindo (uma quadra de onde estamos hoje).
Durante esses meses de obra o Matheus foi companheirinho do André na compra de material e principalmente nas visitas lá na casa.
Está sempre pronto para ir na "óba" com o papai e desde o tempo do muito barro ele sabia o que era cada peça. Para no corredor e aponta o dedinho "aqui quarto mamãe", "cama "Teteu Úa", "quitóia (escritório) papai".
 Desde que a casa tem o contra piso e o teto ele gostou ainda mais. Brinca com as ferramentas, conversa, corre com a Lua e já entendeu que lá em breve vai ser a nossa casa.
"De quem é essa casa? - Teteu, "Úa", Papai e Mamãe!"

domingo, 22 de maio de 2011

"São gemos"

Ontem o papai tinha que trabalhar e saí com as crianças para almoçar. Foi a segunda vez que fizemos isso e foi super tranquilo. Quando já estávamos na sobremesa se aproximou uma moça com um bebê no colo e puxou conversa, até que rapidinho surgiu a pergunta de sempre : "São gêmeos?" (Sempre levei super na boa as curiosidades e perguntas das pessoas sobre os gêmeos).
 E o Matheus que prestava atenção na conversa respondeu prontamente: "São gemos!".
Lindo, lindo!
Depois do almoço saímos para passear a pé e expliquei para eles o que é ser gêmeo (não sei se entenderam!) mas depois ficaram repetindo cada um do seu jeitinho que eram gêmeos.
Amados.... fiquei toda derretida!
Bom início de semana para todos.

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Parceiros

Desde bebezinhos o Teteu e a Lua dormem pouco durante o dia, então desde que entraram na escolinha o soninho da tarde realmente acabou.
Hoje excepcionalmente eles pegaram no sono na ida para a escolinha, na chegada o Matheus acordou mas a Lua fez um soninho bom de meia hora.
A tia me disse agora no fim da tarde que ele não dormiu mas que não saiu do lado dela até que acordasse. Só quando ela acordou ele levantou e foi brincar com os coleguinhas.

domingo, 15 de maio de 2011

Sinusite

Em três semanas fomos a quatro consultas médicas.  Na  primeira e segunda vez era alergia, na terceira "criança de escolinha" (grrrrrrr) e vendo que o tempo passava e eles nada de começar a melhorar resolvi levar de novo e em um terceiro médico. Claro, depois de duas semanas com essa tosse horrorosa eles estão completamente congestionados e o que inicialmente pode realmente ter sido uma alergia respiratória evoluiiu para uma "baita" sinusite.
Isso me revolta. Porque deixar chegar nesse ponto? Depois de uma semana sem evolução no quadro porque a médica já não entrou com um tratamento mais efetivo? Talvez ela não tenha filhos....
Então ontem passamos parte da tarde no hospital para fazer radiografia da face para ver o tamanho do estrago, e vamos ao inevitável a estas alturas: antibiótico (de novo).

terça-feira, 10 de maio de 2011

Resfriado, gripe, alergia?

Quando eu era criança a gente tinha resfriado e tomava aspirina e xarope para a tosse ou tinha amigdalite e tomava uma benzetacil. A gente corria em volta da cama para fugir da mãe que ia aplicar a injeção porque doía MUITO! Mas era inevitável, em poucos minutos acontecia o encontro entre o bumbum e aquela agulha malvada e a mãe ainda dizia "relaxa" depois da picada.
Coitada da mãe, hoje imagino o quanto doía nela aplicar aquela injeção vendo a gente (somos 4 filhos) chorar já antes do encontro fatídico. E depois de aplicar continuava doendo e isso se aliava a todo o desconforto da gripe... realmente inesquecível (para não dizer traumático)!
Quando eu já era maior, depois de uma benzetacil coloquei uma bolsa de água quente para aliviar a dor (lembra aquelas bolsas de borracha vermelhas?) mas a água estava quente demais e depois de algum tempo aquilo começou a arder. O lado bom é que a ardência da queimadura incomodava mais do que a dor da injeção então praticamente esqueci da "benze".
Enfim.... a questão é que no dia seginte realmente estávamos bem melhores.


Mas hoje em dia resfriado é alergia e gripe é vírus.
Ontem levei o Teteu e a Lua no médico porque eles praticamente não curam, passam uns dias bem e logo o narizinho já começa a correr de novo. A Lua até já aprendeu a falar "naiz endo mamãe" me avisando para limpar o narizinho.
Aí o médico me deu um outro diagnóstico: Criança de creche


E eu econtrei de novo antes mesmo de sair do consultório aquela velha conhecida das mães: a culpa.

domingo, 8 de maio de 2011

Feliz Dia das Mães

Oi queridas,
Recebi esse vídeo da Débora, minha amiga, comadre (dinda do Teteu e da Lua), cunhada e mãe de duas meninas adoráveis (minhas afilhadas).
O vídeo é muito bonito, uma linda homenagem a todas as mães.
Preparem os lencinhos e assistam!
Um beijo carinhoso a todas e FELIZ DIA DAS MÃES!

quarta-feira, 4 de maio de 2011

O tempo

O tempo voa.... parece que cada vez mais rápido passam os dias, as semanas... e nesse tempo que escorrega entre os dedos tenho medo de sem querer deixar pra trás alguma preciosidade que não possa ser recuperada.
Sei que um dia vou olhar para o passado e vou me dar conta de algo que deveria ter feito, de um colo que eu deveria ter dado, de uma brincadeira que eu deveria ter participado e de instantes em que eu deveria ter largado tudo o que estava fazendo para sentar no chão e brincar quando ouvi "Vem mamãe!"
Eu tenho um acordo comigo: independente do tamanho da pilha de louça que esteja na pia ou de qualquer compromisso, eu não abro mão de por pelo menos alguns minutos todos os dias sentar no chão e brincar com os meus filhos. Acho importante entrar no mundo deles, olhar os olhinhos deles aprendendo com as brincadeiras. Tenho certeza que esse contato aproxima.
Seguidamente acontece de a Lua pedir a minha mão para dormir. Ela entrelaça os dedinhos nos meus e com a outra mão ainda abraça nossas mãos entrelaçadas para garantir que eu vou ficar ali pertinho dela. Tem algo mais precioso que isso? Ou o Teteu que quando me vê braba diz "Fica feliz mamãe!" e sorri buscando o meu sorriso... é irresistível!
Não...não existe nada mais precioso na vida do que ser tão importante para eles e é preciso curtir porque isso não é corriqueiro e muito menos definitivo. Porque o tempo voa e quando menos se esperar eles vão estar maiores e talvez a minha mão ou o meu abraço não tenham mais esse poder quase mágico que tem hoje.


É maravilhoso ser mãe, e ainda hoje adoro me ajoelhar do lado da cama deles e observar a paz do sono de cada um e agradecer a Deus por ter me confiado essa dupla e linda missão.

terça-feira, 3 de maio de 2011

O primeiro passeio

Hoje os meus "bebês" fizeram o primeiro passeio com a escolinha.
Foram de van no aniversário de um coleguinha. As duas professoras da turma e a diretora acompanharam os 17 pimpolhos no passeio.
O Matheus estranhou sair da escolinha e ficou no colo da tia Marga durante o trajeto mas chegando lá brincou muito. A Lua se divertiu o tempo todo.
No fim da tarde peguei os dois mais do que cansados, e do jeitinho deles contaram sobre a tarde super divertida que tiveram.
Meus fofos estão crescendo...
.... e já passeando sozinhos?!
Socorro!!!

domingo, 1 de maio de 2011

A primeira vez

Eu e o André saímos pouco, mas sentimos falta e sabemos o quanto é importante preservarmos momentos só nossos para poder conversar, abraçar, trocar um beijo, sem estar de olho nos pequenos. Então de vez enquando pedimos para o Opa e para a Oma ficarem com eles para a gente sair para jantar ou pegar um cineminha,  mas eu acho abuso ficar alugando a mãe mesmo sabendo o quanto ela ama eles. Então já há algum tempo vinha buscando uma alternativa e fui perguntar na escolinha se alguma das profes cuidava das crianças.
Para a minha feliz surpresa a tia Marga (a própria professora deles) faz esse tipo de atendimento já que o marido dela trabalha a noite. E para ficar ainda melhor ela mora aqui pertinho de casa então a gente busca e leva ela em poucos minutos.
Poderia ser alguém melhor? Ela passa todas as tardes com eles!
E ontem foi nossa primeira experiência. Durante o dia eles já estavam na expectativa sabendo que ela estaria aqui a noite para brincar e eu expliquei que papai e mamãe sairiam um pouco.
Ficaram super felizez quando ela chegou e nem reclamaram quando nós saímos.
Mais tarde liguei, estavam bem,brincando, tinham lanchado e pouco depois da meia noite quando chegamos estava tudo na santa paz com os dois dormindo e a tia Marga vendo TV na sala.
Amei! Vamos fazer isso mais seguido.
Obrigada tia Margarete!

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Brincadeiras

Eles se divertem juntos, e como tem praticamente o mesmo peso passam mais tempo rindo por não conseguirem carregar um ao outro.
Juntos eles também brincam de pega-pega, fazem fila com os carrinhos do Teteu, cantam, dançam, brigam e cuidam um do outro.
Do jeitinho deles estão se comunicando super bem.
Estamos numa fase super gostosa.

domingo, 24 de abril de 2011

Coelhinho Light

Esse ano propusemos para a família um coelhinho diferente com o objetivo de diminuir a quantidade de chocolate.
Ao invés de empanturrar a criançada de chocolate, resolvemos alugar uma cama elástica para eles passarem o dia pulando e se divertindo. Em função do feriadão o nosso encontro familiar aconteceu na quinta-feira já que os dindos do Teteu e da Lua iam viajar.
Se divertiram muito e adoraram o presente antecipado do coelhinho!
No domingo o coelho passa por aqui sim e vai deixar um ninho bem colorido com mariola, barrinhas de cereal, biscoitinhos e claro um ovo de chocolate!
Feliz Páscoa!

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Coelhinho da Páscoa

Meus coelhinhos lindos!
Saíram felizes da escolinha hoje com os orelhões de coelho.
Corujisse pura!!!

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Arte

Ontem tive que levar a Lua na pediatra de novo. Minha pequena mais uma vez está com a garganta inflamada e lá vamos nós para mais 10 dias de antibiótico.
Então fui com ela a tarde e como o papai estaria em casa envolvido com as coisas da obra o Teteu ficou com ele, alíás ele adora ir com o André na obra e nas lojas comprar material de construção.
Mas....
... de repente o André se deu conta que o Matheus estava muito quieto e foi ver qual era a arte em andamento. Chegou na sala e o Matheus calmamente e muito concentrado tirava uma a uma as teclas do meu computador (este mesmo que vos fala). Já tinha tirado toda a linha de baixo, boa parte da linha logo acima e algumas teclas aleatórias. Pode uma coisa dessas? Ele é tri terrorista com o meu computador... lembra aquela vez que ele derrubou no chão e quebrou a tela?
Quando vi o estrago já pensei: ihhhh, lá vamos nós de novo ($$$$$).
Bom... a sorte é que ele fez o "serviço" tão delicadamente que não quebrou nenhuma tecla e mais tarde o André conseguiu encaixar tudo de novo e ele está aqui teclando alegremente.

domingo, 10 de abril de 2011

Vacinas

Na semana passada quis aproveitar que eles estavam melhores dos resfriados e coloquei as vacinas em dia.
Eu sei que tem que ser feito... mas é uma judiação.
Durante a tarde ainda ficaram bem mas a noite eles nem conseguiam se virar na caminha com dor no bumbum e a Lua teve 39 de febre. Eram 5 da manhã e os dois estavam na banheirinha para o quentinho da água relaxar o bumbum e para baixar a temperatura da Luana.
No dia seguinte acordaram mais animados, mesmo assim mediquei e passaram tão bem que foram para a escolinha. Liguei para lá durante a tarde e os dois estavam animados e sem febre, então resolvi deixar o carro um pouquinho mais distante já que a Oma estava numa consulta médica e nós teríamos que fazer uma horinha no fim da tarde para esperar. Eles gostam muito de dar uma caminhada depois da escolinha então pensei em ir a pé ao encontro da Oma.
Mas não foi uma boa idéia. Logo na saída a Lua já pediu colo e meia quadra depois o Teteu estava mancando por causa do bumbum e também pediu colo, mas eu já não consigo carregar os dois ao mesmo tempo (mais as duas mochilas e bolsa), mas vamos lá... e chegamos logo a frente em um supermercado que tinha um quiosque de café e tinha lugar para sentar. Mas eles estavam enjoadinhos e queriam colo. A moça que atendia no quiosque percebeu minha situação e se ofereceu para me ajudar a chegar num táxi. Eu estava a duas quadras de onde queria ir, mas não tinha como e a solução era mesmo colocar os dois em um táxi.
Chegamos e tirei os dois do carro. Estavam chorando e queriam colo.Não teve jeito peguei os dois, as mochilas e as bolsas e tinha que subir uma lomba de uns 10m (que com 25Kg nos braços pareceu enorme).
Cheguei no topo da lomba e tive uma visão maravilhosa: A Oma!
Ela pegou um no colo e fomos até a farmácia do outro lado da rua para comprar Alivium. Medicamos ali mesmo e a Oma ficou sentada com um em cada perna enquanto fui buscar o carro.
Quando cheguei, uns 10 min depois os dois estavam dormindo.
Finalmente colocamos cada um na sua cadeirinha no carro e fomos para casa.
Ufa!

Durante essa noite ainda tiveram febre, e na manhã seguinte acordaram bem. A partir daí passaram os efeitos colaterais da bendita vacina Tríplice.

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Diversão

Eles adoram brincar na pracinha.
E eu adoro fotografar as carinhas alegres enquanto correm de um brinquedo para o outro!

terça-feira, 5 de abril de 2011

Teteu ajuda!

Já vi crianças demonstrarem preconceito com negros, já vi crianças demonstrarem preconceito com empregados e acho um crime um pai ou uma mãe ensinar para um filho que pela cor, profissão ou classe social as pessoas são mais ou menos que as outras. 
Preconceito, discriminação é algo que se ensina e noções de respeito e igualdade também.
Hoje pela manhã um titio da limpeza do condomínio estava limpando aqui na frente da nossa casa. A ação começou com o Teteu, ele chegou perto e ficou olhando, se cumprimentaram e o titio disse para ele o que estava fazendo. Um pouquinho depois o Teteu entrou em casa e me pediu a vassourinha dele. Voltou lá, desceu o cordão da calçada com a vassourinha na mão e disse: O Teteu ajuda titio! E ficou ali do lado do moço varrendo do jeitinho dele.
A Lua estava comendo bolachinha e achou interessante, entrou e pegou uma vassoura grande. Foi até o titio, deu a bolachinha que ela tinha na mão para ele e também entrou no esquema.
Com certeza o moço levou mais tempo do que o normal para fazer o trabalho dele (porque o Teteu e a Lua não deixavam nenhuma folhinha para trás) mas a cena que presenciei hoje entre ele e os meus filhos é uma lição de igualdade e respeito que muitas pessoas deveriam assistir.

Filhos amados, que isso que hoje foi uma simples brincadeira seja para vocês uma lição para a vida inteira. 

quarta-feira, 30 de março de 2011

Nossos filhos e Deus

Dia desses aconteceu algo inédito. Deixei as crianças na escolinha e sai com a mãe para tomar um café, acreditam?
Desde que as crianças nasceram foi a primeira vez que saímos sozinhas. Convivemos muito, mas sempre com os meus pinguinhos de gente junto! Então foi uma tarde muito diferente e super legal... e no nosso café surgiu um papo mais que cabeça: um papo espiritual.
Esse assunto já tinha ocupado minha mente, já tinha também conversado com o André sobre isso porque a questão espiritual nos meus filhos é algo que tenho certeza  que não pode ser deixada de lado.
Observo que na medida que as gerações passam as pessoas vão ficando menos espiritualizadas e eu mesma sou exemplo disso: Meus avós tinham o hábito de ir na igreja aos domingos, meus pais se conheceram no grupo de jovens da igreja mas já não tinham o hábito de frequentar tanto como os meus avós, logo, eu e meus irmãos na infância pouco íamos a igreja e quando crescemos esse convívio com a religião não era habitual. Lembro que a mãe nos contava a Bíblia, conversava sobre fé, a importância de alimentarmos o nosso lado espiritual, etc.
Mas percebo que as crianças de hoje tem ainda menos orientação neste sentido. Independente da religião de cada um, a formação espiritual do indivíduo é algo importante, algo que dá sustentação, amparo e sentido a vida. Depois de adulta encontrei respostas e me identifiquei com o espiritismo, mas independente da doutrina ou religião que meus filhos escolherem acho importante eles receberem a base que um dia proporcionará a eles fazerem a escolha do caminho espiritual a seguir. E cabe a nós pais proporcionar a possibilidade e o ambiente para os pequenos saberem que existe um Criador de tudo isso, que somos todos filhos de Deus, que a vida é muito mais do que podemos enxergar e até entender.
E a minha dúvida é como proporcionar isso a eles já que eu não tenho o conhecimento necessário para tanto.
Vocês já pensaram nisso?

segunda-feira, 28 de março de 2011

Foi lindo Papai!




Estava chovendo, não foram as 20 mil pessoas esperadas, mas a apresentação do Papai regendo a Banda Municipal foi um sucesso!

Parabéns Papai, estaremos sempre torcendo por ti e aplaudindo!

sábado, 26 de março de 2011

Nova fase?

Ai... não tô legal... acho que tá pintando nova fase e tô meio perdida.
Eles estão im-pos-sí-veis...
Desobedientes, gritões, brigam...
Brincam bastante claro mas logo um quer o brinquedo do outro e tá feita a confusão, aí se não tem acordo eu tiro o objeto que está causando a crise e aí sim o gritedo fica em som estéreo.
Ontem não dormiram na escolinha,ou seja, não dormiram o dia interiro então a noite estavam agitados (qualquer um quando está muito cansado dorme,porque criança se agita mais??)
Acabei colocando na cama já perto da meia noite e tive que dar uma palmada em cada um para ficarem na cama porque parecia que a cama tinha pulga!
A Lua dormiu logo, assim que conseguiu sossegar um pouco adormeceu. E aí fui na cama do Matheus fazer carinho para ele dormir também e aí fui eu que chorei... fico mal quando preciso dar palmada para mostrar que já passaram do limite.
E acho que por causa do cansaço excessivo a noite deles também foi agitada e acabaram os dois na minha cama, imagina os quatro na cama... é o caos!
E hoje de manhã acordaram cedinho acredita?
Agora o André tá com eles no quarto ouvindo Beatles e os dois estão dançando. Pelo que escuto, tá uma confusão lá dentro.... "ahhhhhhhhhh", "solta o pescoço da Lua Matheus", "risadas","grito da Lua e saaaaaaaai Teteu".
Ai Jesus....

segunda-feira, 21 de março de 2011

De um a téti

Agora foi a Lua que deu o ar da sua graça!
Ela tem uma tiara com bolinhas e florzinhas soltas na parte de cima, então a tiarinha passa mais tempo nas mãos do que na cabeça. Hoje de manhã ela estava brincando com as bolinhas e florzinhas e disse assim:
"Um, tois, teis, tato, cinco, seis, téti".


Tem coisa mais linda no mundo do que um filho aprendendo?
Amei!

domingo, 20 de março de 2011

A estréia do papai

Amanhã o papai estréia frente a Banda Municipal de Porto Alegre.
A apresentação da banda acontece as 11 horas no parque da Redenção junto ao monumento do Expedicionário.
Como o Teteu e a Lua ainda estão tomando antibiótico e temos que evitar o sol, vamos chegar um pouco mais cedo e nos acomodar embaixo de alguma árvore com chimarrão e brinquedinhos para os pequenos se distrairem.
Vai ser um dia especial e nossos filhotes estarão lá para aplaudir e torcer pelo papai!


Bom domingo!

quarta-feira, 16 de março de 2011

Que legal, eles aprendem!

Hoje é dia de baile... São 23:20 e os dois ainda estão pipocando aqui em volta.
Já tentei colocar na cama mas a bagunça era tanta que resolvi dar um tempo. Mas nessa tentativa (antes da minha desistência) saí do quarto para procurar um bico (acho que aqui em casa eles tem pernas) e pouco depois aparecem os dois na sala. E aí vem o detalhe fofo: cada um trazendo o seu chinelinho para colocar, coisa mais amada! E foi aí que desisti porque se eles apareceram com chinelo e tudo (nunca tinham feito isso) é porque realmente não estava nos planos dormir... e apesar disso, me derreti!


Mas...fofuras a parte, estamos em volta de antibióticos de novo. Começou com uma tossezinha inocente e virou uma sinusite braba. Então hoje fomos na pediatra e como eles estavam enjoadinhos ganharam folga da escolinha.
E falando em escolinha, segunda e terça foram dias muito bons para o Matheus. Chorou na chegada mas as tardes foram mais tranquilas. Infelizmente não deu para ir hoje mas prefiro tê-los perto quando estão dodóizinhos.
Ih! Agora estão cantando a musiquinha do "guarda guarda" porque despejaram a caixinha de borrachinhas de cabelo da Lua em cima do sofá. Sabe aquelas borrachinhas pequeninhas de silicone para fazer xuca? Pois é... são muitas... no sofá e num raio de um metro.
Acho melhor ajudar, e depois vamos pra cama. Boa noite!!!

sábado, 12 de março de 2011

Obrigada...

Quando aparece uma dúvida como essa sobre a adaptação do Teteu não tem nada melhor do que essa troca de opiniões. Sou muito grata pelo carinho de todas e pelo tempo que dedicaram a mim nessa questão, me ajudaram muito a refletir. Nessa mesma noite que fiz o post eu e o André também lemos alguns artigos sobre adaptação em escolinha e no dia seguinte fomos os dois comversar com a pedagoga da escolinha.
Colocamos para ela a preocupação, observamos que ele ainda não criou vínculos na escolinha, ainda não confia e que é muito difícil para ele se separar de mim.
Depois de toda a conversa decidimos fazer com ele uma nova adaptação e passei a tarde com ele na sexta feira. No entanto, no final da tarde conversamos de novo e concluímos que seria um retrocesso eu voltar a ficar com ele porque depois, na hora de ficar sozinho de novo ele vai chorar, afinal no início eu passei 40 dias na escolinha acompanhando e isso não foi suficiente.
Então a decisão tem que ser: insistir ou desistir.
Se fosse só ele eu daria um tempo, mas como eu vou privar a Lua se para ela está sendo positivo?
Sozinha ela chora, pede por ele e se eu tirasse só o Matheus  ela não entenderia porque ele volta pra casa comigo e ela fica.
Me dói muito pensar que para ele isso pode estar sendo até um sofrimento mas me pergunto se devo acolher essa insegurança e mantê-lo perto de mim ou se devo ajudá-lo incentivando a socialização e a superação dessa dificuldade.
Minha tendência ainda está sendo mantê-lo, ou pelo menos tentar mais um pouco.
... e espero estar agindo certo.

quinta-feira, 10 de março de 2011

Adaptação difícil

Gente tô preocupada com o Teteu. Já estamos com dois meses completos de escolinha e o Matheus ainda está com dificuldade.
Na chegada os dois choram, isso até entendo e sei de crianças que choram por bastante tempo na hora de se despedir da mãe, mas logo que entram a Lua se solta, brinca, interage e se diverte. Mas o Matheus muitas vezes durante a tarde chama por mim e a tia então se dedica a distraí-lo, então passa um tempinho e ele chora e chama de novo. Quando brinca é com a Lua e pouco interage com os coleguinhas, e ao se aproximar o fim da tarde ele chora bem mais quando vê que alguém sai para ir embora.
A tia Amanda disse que a adaptação dele tá bem dificil, então me pergunto: Isso está sendo bom para ele (devo insistir porque ele precisa superar isso e vai ficar tudo bem) ou isso não está sendo positivo (ele não está maduro o suficiente e não está feliz indo lá)?
Preciso da opinião de vocês... tô super dividida.


Beijos.

terça-feira, 8 de março de 2011

Passeio ao Zoo

No domingo fizemos um passeio no jardim zoológico e mais uma vez foi muito legal ver os pequenos vendo ao vivo os bichos que só conheciam de livrinhos.
O Matheus especialmente aproveitou muito, ficava olhando, escutando o que o papai dizia e ao seu modo comentava e sempre queria ver mais outros bichos.
Depois do passeio voltamos para o carro e no gramado fizemos um piquenique com frutas, bolachinhas e suco.

sábado, 5 de março de 2011

Super Homem e Bailarina

No primeiro carnaval os pequenos foliões brincaram dois dias, sexta na escolinha e sábado na Sogipa em família. Se divertiram bastante com os confetes e serpentinas, o Matheus curtiu a capa de super homem e a Lua gostou da sainha de bailarina.
Lindos, lindos!


Bom carnaval!

Pequeno Maestro

Tal pai, tal filho? Quem sabe!... é escolha dele. Mas o Matheus e o Papai tiveram um momento musical juntos e o Teteu fez questão de ficar com a batuta olhando e seguindo ao modo dele o movimento da mão do Pai.
Pequenos momentos que não tem preço!

quinta-feira, 3 de março de 2011

A infância não precisa de maquiagem

Recebi hoje do Grupo Cria a notícia que a Walmart americana está lançando uma linha de maquiagem específica para meninas de 8 a 12 anos. Que lamentável.
Já é tão difícil fazer a criança ser criança... A TV não colabora, o mercado consumista não colabora, muitas vezes os pais não colaboram. Os valores estão maquiados e acho  que uma criança de 8, 10 anos de idade deve estar preocupada em estudar, em brincar de bonecas e de cuidar do joelho ralado no tombo de bicicleta enquando apostava corrida com outras crianças da mesma idade.
A maquiagem até pode ser uma brincadeira entre as amiguinhas dentro de casa mas quando sai pra a rua a menina deve estar limpa, de cara lavada, porque a infância não precisa de maquiagem.
Maquiar uma criança é transferir para ela valores que não devem ser preocupação de criança: Estou bonita? (sem maquiagem fico feia?!), meu batom tá borrado?, minhas unhas estão bonitas com essa cor?, estou gorda?
E então vemos meninas de 13 anos com cara de mulher e quase anorexicas.
Essas crianças acham "A Bela Adormecida" coisa de criança e já tem as bonequinhas empoeiradas jogadas numa caixa para dar espaço para um grande espelho no quarto com um poster do Juntin Bieber do lado.
Isso é muito triste
Quero muito conseguir proporcionar o ser criança aos meus filhos porque a infância é linda na sua pureza, na sua "molequice" e no rostinho suado de tanto correr e brincar.
Esmaltes, maquiagens, dietas e saltos altos ficam  para mais tarde, cada coisa a seu tempo.

Este post apoia o protesto do Grupo Cria.

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Troca troca

Tenho pensado já ha alguns dias sobre como elaborar e propor para vocês alguma idéia de trocas. 
Explico: Tenho DVD´s  (originais) que o Teteu e a Lua já não assistem mais (Baby Einstein por exemplo) e tenho certeza que pessoas com crianças maiores que as minhas também tem DVD´s "encostados" que não usam mais. Da mesma forma mamães com crianças menores fariam bom proveito do meu DVD em perfeitas condições.
Então, porque não trocar?
Talvez o mesmo possa acontecer com livros. Por exemplo, eu tenho "O que esperar quando você está esperando", é um livro maravilhoso para as gravidinhas mas está ali paradinho no alto de um armário.


Se acharem interessante e tiverem uma idéia sobre como viabilizar isso dêem sugestões.


Beijinhos e boa semana!

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Uma pérola mimosa

Essa postagem é para eu não esquecer dessas pequenas coisas que acontecem.

O Matheus adora o filme Carros da Disney. Já viu tantas vezes que algumas falas ele repete.
Então o locutor da corrida dos carros diz "Três carros, um campeão" e o Teteu repete do jeitinho fofo dele: "Três carros, um caminhão".
Mimoso da mamãe!

Éca, é a lesma!!!!

Temos a felicidade de morar num lugar ainda bastante arborizado massssssss esse monte de mato também oferece uns bichos nativos como tatus,lagartos, preás... e eu particularmente sou meio nojenta com bichos e aprecio uma certa distância. 
Mas temos por exemplo seguidamente a visita do Lauro (o lagarto) a gente vê tanto ele passeando por aí que o André até deu nome para aquela lagarticha gigante. Eca!
E tem os bichinhos menores (por isso nossa casa precisa ser bem limpa todos os dias) como a lesma que estava na sala hoje pela manhã. O André disse "daqui a pouco eu tiro".
Ok, vamos primeiro tomar café (não sei se é pior mexer numa lesma em jejum ou logo depois do café, mas isso é setor do maridão!) massssssss (de novo) sem que nós vissemos a Lua encontrou a lesma.
De repente o André pergunta: O que é aquilo que a Lua tá brincando?
Écaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa, é a lesma!


O André levantou calmamente, tirou o bicho das mãos dela, jogou pra fora de casa e lavou as mãozinhas da Lua. Ela nem ligou!
Eu segurei um grito colocando a mão na boca quando vi a cena da minha filhinha examinando aquela lesma. Ainda bem que ela não resolveu experimentar!