quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Dúvida - escolinha

Já fazem dois meses que passamos por todo aquele tumulto de conjuntivite e mudança, e desde lá o Teteu e a Lua tem faltado muito na escolinha. 
Os motivos são diversos, mas o mais importante deles num primeiro momento é que o nosso inverno foi (está sendo :-() tão rigoroso com frio e chuvas que várias vezes eu resolvi deixá-los em casa para não expor eles ao tempo. Isso foi positivo pois eles passaram essa temporada bastante bem de saúde.
Num segundo momento teve aquele evento do carro estragar  e aí foram quase duas semanas de ausência.
E o terceiro motivo é que eles não querem ir. Cada ida é um sofrimento e saio com o Matheus chorando daquele jeito.
Nesse ponto começam as minhas dúvidas: Eles não querem ir justamente porque tem faltado muito e estão sem rotina? Ou não querem ir porque nâo gostam? E devo levar o querer ou não deles em consideração?
Esse não querer deles começou a me deixar insegura (será que eles perceberam?).
Para me complicar mais um pouquinho tem umas coisas na escolinha que eu não gosto principalmente que independente do horário que eu chego lá entre 17 e 18 horas encontro a turminha sentadinha em volta das mesinhas, cada um com um brinquedo.É claro que eu não acho que criança deve ficar fazendo zoeira mas aquela situação me parece tão opressiva... acho que deveriam estar fazendo alguma atividade, alguma brincadeira coletiva, ou dançando, ou desenhando... mas cada um sentadinho em silêncio me passa uma sensação ruim. Estou errada?
Esses dias pela primeira vez me atrasei por causa de um compromisso e fui buscá-los depois das 18h. Várias turmas estavam na sala de vídeo esperando os pais (também não acho que a gente pague escolinha para passar vídeo - isso se faz em casa - mas aí é outro assunto) e o Teteu e a Lua sentadinhos como os outros olhando para a TV. Quando a recepcionista chamou por eles a professora responsável levantou o Matheus pelo braço, pegou a mochila dele e tocou ele até a porta. Aquilo me passou uma sensação tão ruim de "mais um no meio da multidão". Eu sei que eles estão inseridos num grupo e lá são "apenas mais dois", mas a gente trata com tanto carinho que foi ruim ver aquela criatura pegando o meu filho pelo braço e despachando.
Frescura minha?
E aí se forma a minha cilada: além de eles resitirem para ir eu estou me sentindo insegura e a minha dúvida é se essa minha insegurança procede.
Beijos.

11 comentários:

Simone disse...

acompanho seu blog a um tempo, mas nunca escrevi...
Acho que sua dúvida procede sim... não se engane quanto ao famoso instinto materno. Nós temos ele sim!! Tenho um filho de 2 anos e 10 meses e sei o que você sente.
na minha opinião: criança é para brincar, FORA de preferencia... se sujar, explorar o mundo!ou no mínimo numa brincadeira livre dentro da sala, conjunta ou não, deixando as crianças decidirem. nada de ficar numa mesa sentadinho... acho isso depressivo! contra a natureza da criança!
procure outra escola, visite ela em funcionamento, questione, e encontre uma que se encaixe mais no seu jeito de lidar com eles!
e tem mais:
tem dó despachar o seu(ou qualquer um) do jeito que a fulana fez, me deu raiva! imagino você!

Roberta "Mimi" disse...

Cris, tudo bem? Quanto tempo!
Concordo com a Simone, acho que sua intuição e instinto deve prevalecer. Está desconfortável, desconfiada, não sente o brilho no olhar dos seus filhos, troque de escola, pesquise novamente. Como mãe de gêmeos também sei que não é fácil mantê-los em casa, que precisamos de um tempo nosso, mas essa primeira infância é algo precioso demais para ser disperdiçado e traumático. Escola tem sempre que acrescentar, criança tem que brincar, explorar, sorrir, rir, também ser disciplinada. O que para a criança é brincadeira, para nós tem que ser desenvolvimento.
Pense com carinho. Beijo e fique com Deus,
Roberta, mãe dos gêmeos Rute e Miguel (2 anos e 3 meses, ainda não vão para a escolinha, pois também não achei uma que tivesse a nossa cara)

Fernanda disse...

Vou falar como mãe, professora e pedagoga...mas é a minha visão particular, especialmente como mãe.

Se não fosse pela necessidade de estímulos cada vez mais cedo, pela vida corrida dos pais, etc, acho que crianças deveriam ficar em casa aprendendo a conviver no núcleo familiar até os 3 anos, quando dominam melhor a linguagem, usam o banheiro, etc. Infelizmente isso é muito difícil e se uma criança chega depois dos 3 anos à escola, fica meio peixe fora d'água em relação aos estímulos (precoces) escolares e à socialização, pois 99% dos seus coleguinhas vão à escolinha/creche há pelo menos um ano. Infelizmente tive que matricular o meu filhote na escolinha por meio período com um ano e sete meses (era ficar o dia inteiro com a babá ou ir à escolinha...fiquei com a 2ª opção).

Por outro lado, qual criança deixaria de preferir estar com a família, com mais liberdade e flexibilidade de atividades para estar em um lugar que, por ser espaço de convivência coletiva, é cheio de regras e horários estipulados para cada atividade? Então é chorar mesmo, rsrs...Ainda tem a questão da separação da família, especialmente da mãe. Não é fácil, mas se acontecer mais tarde não vai ser mais fácil, não.

E, sim, toda a sua insegurança fica facilmente perceptível para eles devido à ligação natural que crianças menores têm com os pais.

Acho que no seu caso é preciso ouvir o coração, ninguém conhece melhor os nossos filhos do que nós, mas com uma boa dose de bom senso pq é uma fase de transição bem complexa para eles.

Quanto às atividades da escolinha, vc percebe algum incomodo nas crianças no horário dos brinquedos? Se percebe, seria bom questionar com a coordenação pedagógica o objetivo das atividades e até sugerir outras. O vídeo, pode ser que coloquem pq está fora do horário de aulas e do planejamento diário dos profissionais. Seria bom ter acesso ao planejamento mensal ou semanal de atividades e seus objetivos.

Se a insegurança persistir, seria o caso de pesquisar outras escolas, saber a abordagem, os tipos de atividades oferecidas, etc. Se fosse comigo, não tiraria as crianças da escola nessa altura do ano letivo...a volta não vai ser menos difícil.

Desculpa o meu longo pitaco, espero que seja útil.

Lelê disse...

Olá meu nome é Alessandra e sou leitora do teu blog há tempos, as vezes escrevo, mas muito pouco. Moro em Porto Alegre e a té já comentei que muitos dos passeios e viagens que vcs fazem tb são os que faço ou já fiz com minha família. Sou mãe da Isabela que tem 3 anos e esta na escolinha desde os 04 meses, meio turno, pois trabalho somente a tarde. Não e fácil deixar os filhos com outras pessoas e acho que nenhuma escola será perfeita para cuidar de nossos filhos. Com certeza eles estão resistindo em ir na Escolinha devido a esse tempo de ausências, mas tb não é por isso que tu deve aceitar situações na escola que não te agradam. Quando algo assim ocorre na escolinha da Isabela eu sempre reclamo, falo numa boa, mas reclamo. Tem sempre surtido efeito. Tu já tentou questionar o comportamento desta professora com a direção da escola? Será que ela não é nova na profissão e por isso inesperiente? Já me aconteceu algo assim quando chegou uma profe nova na escola, pois quando eu levo a Isabela a profe dela esta no horáro do intervalo então outra recebe ela, mas é uma profe que ela já conhece. No dia que começou essa nova minha filha não queria ficar de jeito algum pois não conhecia aquela pessoa. Pedi então que outra profe já conhecida recebesse minha filha e consegui. Acho que se esta é uma boa escola, que tu gosta da maioria das coisas tu deveria conversar com alguém da direção sobre estas situações. Quanto a ficarem sentados brincando, tem fases que eles gostam disso, mas tem que ver se isso ocorre o dia todo ou se é só no fim da tarde quando estão cansados de correr e brincar pelo pátio ou sala de aula.
No final do dia depois das 18h todas as escolas que visitei colocavam vídeos para as crianças esperarem os pais chegarem, não acho isso o máximo mas entendo que depois do jantar e de todas as atividades já realizadas eles fiquem só aguardado os pais chegarem para as profes poderem organizar a mochila, a sala e as demais tarefas para o outro dia.
Mas se depois de tudo ainda essa escolinha tem mais pontos negativos do que positivos troque de escola, mas saiba que se tu ficar insegura os filhos sentem e ai vão sempre resistir em ir na escolinha.

Bem é isso!! Desculpe se falei demais. Espero ter te ajudado.
Beijos Ale.

Carol Hinrichsen disse...

Oi, Eu acompanho bastante o seu blog, nao lembro se já te escrevi... Sou mais leitora do que participante.. Tenho três filho, um mais velho (5anos) e gemeos de 2anos e 6meses.. Enfim creche é uma escolha bem complicada. No meu mais velho, escolhi a melhor creche, mas ela ficava a 40min de carro de casa, ou seja, a volta para casa era um suplicio, crianca cansada chorando no carro... Os pequenos optei por uma menor, mais perto de casa, levava e buscava andando, mas a estrutura não era a mesma, contudo acho que eles foram mais felizes que o meu mais velho. Nos mudamos de bairro e tudo teve que mudar, e ainda bem mudaram para melhor, uma otima creche do lado de casa. Muita sorte! Acho importante eles vivenciarem como outras criancas lidam com as situacoes cotididianas por isso sempre foram para creche. O meu mais velho esse ano saiu da creche e foi para escola, quase fiquei doida, ele nao queria ir, falava que nao tinha amigos..foi um periodo complicado, mas eu tenho total confianca na escola que escolhi e passados agora 6,5meses de aula está totalmente adaptado, cheio de amigos e começando a ler... É um questao bem complicada, cada crianca lida com a situacao de uma maneira, acho dificil opinar por isso relatei a minha experiencia... mas uma coisa é certa, algum dia eles irão frequentar a escola e gostar!! Boa sorte!

Elaine Correa disse...

sei como é sua duvida!mas eu sempre optei por estar com eles.Muitas pessoas acham por meu filhos serem muito espertos,eu deveria desde cedo te-los colocado na creche,mas nunca achei ser"a melhor alternativa.Sei o quanto deve ser cansativo cuidar de dois pimpolhos da mesma idade,mas se eles nao tem necessidade ou obrigaçao de ir porque forçar a barra?espere um puco mais de desenvolvimento da parte deles e neste periodo os estimule!meu filho de cinco anos nao deu nem um pingo de trabaho para ingressar no jardim,pois esperei um momento de maior compreençao da parte dele,ele foi soltando fogos de felicidade e é assim ate hj!minha baixote de 2 eu quero q seja assim tmbm,nao precisa pressa!a socializaçao e independencia vem com o tempo,mas nao os apresse!curta com eles!pois se eles nao estiverem mais curtindo a creche vai ser choro e chor todo dia!bjus!!!!

Renata disse...

Oi cris, olha, depois vou ler os comentários ai de cima, porque gosto de ouvir as opiniões. Mas vou deixar a minha aqui.
Os meus filhos, sempre que chegam na escolinha, estão sempre brincando,... ou cantando uma música com a professora, ou lendo uma historinha... Quando chegamos, eles vem correndo, naturalmente, porque gostam de nos ver e sentem saudades, mas eles nunca demonstraram qualquer reação que nos fizesse pensar que não gostam de lá, pelo contrário, a carolina as vezes vem, nos abraça e quer voltar... O Raul, mais apegadão, fica na boa para ir pra casa. Na hora de ir, é uma sessão de envio de beijos e tchau para as profes. Ou seja, é nítido que adoram a escolinha, e SEMPRE vejo muito carinho das profes em relação as crianças,... Eles são chamados de Raulzinho e Carolzinha,... Elas os pegam no colo, nos dão, ajudam a colocar o casaquinho, sempre de forma muito carinhosa e com palavras muito carinhosas... isso, acho que faz muito a diferença.
Sempre me questiono sobre trocar de escolhinha porque o preço que pagamos não é pouco... Mas acho que, entre tantas outras coisas que realmente fazem valer a pena esse investimento neles, com essa escolinha que frequentam, o tratamento que eles recebem, e o respeito que eles tem como seres humanos, não tem preço.
Por outro lado, no caso de vocês, o Teteu e a Lua foram para a escolinha numa idade duvidosa, digo isso porque não são pequenos o suficiente para se adaptarem sem sofrimentos (os meus tinham 5 meses e meio e a adaptação só foi difícil para mim,...claro que tinham alguns dias que o Raul ficava mais resistente na hora de ficar, mas em seguida ficava bem, porque era muito bem acolhido); E eles não tem a idade suficiente de entender, falar e maturidade para "largar a barra da saia da mãe"... Entende? Quem sabe você dá mais um tempo a eles, espera o próximo ano, dá uma olhada em outras escolinhas,... chega de surpresa e pede para ver as salas (porque ai você pode ver, sem preparação deles, como estão as atividades das crianças,..etc..). Você vai ter mais tempo para procurar, eles vão adquirindo mais maturidade, e, aos poucos você vai conversando com eles, sobre o quanto é bom ter coleguinhas, brincar,... Acho que essa escolinha que eles estão frequentando não estão atraindo a duplinha,...
Quando escolhi a escolinha que me fez sair sem chorar, que me passou segurança.
E, para finalizar, só para teres uma ideia, na escolinha dos meus filhos, eles tem muitas atividades, desde hora do conto, colagens, manuseio com terra e plantinhas, montagem de sucata, educação física, brincadeiras com pinturas, até culinária para os maiorzinhos,... TV? Não existe. existe a biblioteca, que eles adoram! essas coisas fazem a diferença na educação e também no bolso, é claro, mas acho que está valendo a pena,... Tomara!
Desculpa o loooongo texto, mas acho importante teres referências de como pode ser uma escolinha. Bjos, boa sorte e boa escolha. Re

0 disse...

Oi!
Sou de Brasília, tenho um casal de filhos (2 anos e 7 meses e 7 meses) e é a primeira vez que comento, pois suas palavras foram como se tivessesm saído do meu coração, passo pelas mesmas dúvidas. Recentemente fui buscar meu Mateus na escolinha e ele estava sentadinho no cantinho da sala (todos estavam) esperando pelos pais. Também acho que eles poderiam aproveitar mais o tempo. Pra mim, escola é para aprender, descobrir, extrapolar as energias, e não para ficar "quietinho". Desde esse dia, Mateus só vai à escola quando quer, e eu tento buscá-lo mais cedo, antes que a "tia" o coloque sentadinho no cantinho da parede...
Siga sua intuição materna.
Beijos.

sandra disse...

Cris, te sigo há muito tempo e raramente comento. Mas a sua insegurança me tocou pois como mãe de 5 filhas, sei o sofrimento que é e a insegurança que temos quando dixamos nossos filhotes na escola. Posso dizer que estou feliz com a escola das meninas. Elas adoram e no fim de semana também querem ir. Lá todos são muito carinhosos e isso é FUNDAMENTAL. Se vc continuar com essa dúvida troca de escola, procura outra. Com certeza vc vai encontrar outra que realmente acolha seus filhos. Eles são muito preciosos para serem tratados dessa forma. É só uma opinião. Me desculpe a invasão.
Muitos beijinhos para seus fofinhos.
Sandra e big família.

Nina disse...

Oi Cris,acompanho o seu blog mas tb nunca escrevi ! Meus parabéns,seus filhotes estão lindos !

Cris,tenho uma filha de 5 anos e desde os 2 ela frequenta a mesma escola.Tive dificuldade de escolher,pois eu já tinha em mente q não queria ficar de troca-troca de escola,acho isso um horror para a interatividade com os seus coleguinhas e é ruim para a criança se sentir segura e confortável se ela frequentar uma escola diferente a cada ano. Não sei o seu caso,mas conheço muitas mães q acham q é melhor colocar em qualquer escolinha barata e pertinho de casa só para eles brincarem com outras crianças e pra eu poder fazer as minhas coisas neste período.Engano ! Isso é um erro,pois é aborrecimento nosso na certa,pois iremos ver o quanto está sendo ruim uma escolinha qualquer. Procure uma escola q vc veja a diversidade das atividades e a interação do aluno com os afazeres,realmente ir pra escola pra ver tv e brincar com brinquedo,não tá com nada ! Acho q eles não estão mais querendo ir pq realmente não é algo gostoso e divertido q fica ma mente deles,quando se fala em ir para a escola.Minha filha desde os 2 aninhos me dava tchau na porta da escola,em vez de ela charar pra ir,eu é quem chorava de ter q deixar ela lá ! era hilário ! rsrs Hoje em dia ela tem as amigas favoritas,fazemos passeios com as nossas famílias juntas,vamos uma na casa sa outra,ela AMA a escola e os amiguinhos. Mil bjos pra vc !! Boa Sorte !

Mônica Amorim disse...

Bom dia Cris, achei seu blog por acasao na net, e to adorando todos os post's. Vou te dizer uma coisa como Profissional de educação: Numa sala com 15 alunos, é impossível todos brincarem da hora que chega na sala até a hora que sai! Existe atividades diversas, como a hora do conto, a hora de colorir desenhos, a hora do lanche, a hora de todos se reunirem no chão para brincar com os brinquedos, enfim, e como li num comentário ai, a professora tem muitas obrigações que vão além da sala de aula, e provavelmente a sensação que vc teve de seu filho SER MAIS UM, não é sentida pela professora, pois no decorrer da aula, temos o dever de acompanhar a evolução individual e grupal do aluno. Só mais uma questão: O aluno aprende a fazer seu nome de maneira individual, você sabia que a professora passa o tempo necessário para que seu filho aprenda a fazer o nome dele, e isso é uma paredizagem individual dos pequenos! Então talvez essa atitude de falar que "A CRIATURA DESPACHOU O SEU FILHO" não existe. O que existe sim é o amor que a gente desenvolve por seu filho também, e sentimos falta quando aquele aluno falta!
O blog é maravilhoso, adorei o episódio da formiguinha que o Matheus colocou a coitadinha pra dormir! Um enorme abraço, e que seus filhos tenham muita saúde e alegrias na vida :)