quarta-feira, 4 de agosto de 2010

As caras do inverno


Se o inverno tivesse que ser contado em fotos eu contaria com essas duas. Carinha de "quando vai passar isso pra gente sair pra rua?

Enfim... estou precisando de dicas... Já ganhei uma dica da Mimi e agradeço: tenho repreendido quando ele briga para trocar a roupa. Já briguei, conversei, procurei distrair com conversa mole, expliquei que simplesmente tem que trocar... mas ele realmente não entende e esperneia.
Mais do que isso: o Matheus anda irritado, super brabo, briga e se joga no chão quando não tem o que quer, e portanto isso acontece várias vezes por dia porque muitas vezes não tem como ele ter o que quer.
Não sei o que está havendo. Pura birra? Dentes?
Ainda bem que a Luana não está na mesma onda... (por enquanto?)
O que fazer para conter? Ele entende o que eu falo? Como agir?

4 comentários:

Renata disse...

Olha Cris, dia desses li numa revista (acho que foi numa revista) que as crianças quando tem um quadro de irritação, elas não tem noção do que está acontecendo, não sabem "ter paciência" e isso só começa a ser percebido pelas crianças a partir de uns 3,5 anos, +/-. Por isso, se jogam, gritam, choram,... o que fazer? Eu também não sei, mas acho que negociação e paciência é a grande saída. Gritar com ele não vai adiantar nada, pois pode só aumentar a ira do pequeno (rsrsrs, vê se eu posso,...mas é assim mesmo, né?), o ideal é esperar que ele se acalme, talvez se abaixar e tentar conversar... sempre ouvi dizer que se tiver que "conversar sério" com os pequenos, precisamos nos colocar na altura deles, literalmente, se abaixar, olhar no olho e conversar. Se ele não ouvir, esperar que passe,...e depois tentar conversar,... Ai amiga, vamos ver se temos alguma psicóloga de plantão!!! hehehehe
Sempre ouvi falar muito bem do programa "Super Nani",...já ouviste falar? Dizem que ela dá ótimas dicas e que dão certo.
Super beijo!
Sorry pelo texto longo.

Roberta "Mimi" disse...

Cris,
essa questão da repreender é falar firme, eu não grito, e falo uma ou duas vezes. A Ruteca demorou para parar com a mania de se espernear com a troca de fraldas, e hoje se ela começa de novo, eu falo firme: "Filha, PÁRA. A mamãe só está trocando sua fralda". Às vezes ainda tenho que apelar para dar algo na mão dela, algo muito interessante, e aí ela esquece da fralda. rsrs
Mas não é fácil o processo. rsrs
Eu acho que eles entendem muito mais do que imaginamos, e testam sim nossa paciência e o limite deles, afinal, são grandes cientistas e exploradores do mundo.
Como disse a Renata, também sou super à favor da conversa olho no olho, de se abaixar para falar com eles, mas tem horas que precisamos ser mais firmes, não tem jeito.
Beijos, e vamos que vamos!
Roberta "Mimi"
http://www.familiamimi.blogspot.com/

Juliana Doerner disse...

Oi Cris,

Sou mãe de gêmeos, e já ate comentei esses dias no seu blog, porém tive um probleminha de configuração e fiz um NOVO MISTURA COTIDIANA, e estou passando aqui dizer que estou seguindo seu blog e ficaria feliz se você seguisse o meu também.. É ótimo ler sobre gêmeos...

Beijos

Vanessa Caubianco disse...

Cris, vai saber o que se passa nessas cabecinhas...
Acho que ele não quer trocar de roupa porque sente frio, oras!! Igualzinho a nós. Só que a gente entende e eles não...
Quando isso acontece por aqui, se é extremamente necessário eu troco a roupa à revelia e pronto. Depois brincamos e eles esquecem no segundo seguinte. Agora se dá pra esperar eu deixo, evitando assim o estress de todo mundo!
e bjbj pra vcs!!