sábado, 12 de março de 2011

Obrigada...

Quando aparece uma dúvida como essa sobre a adaptação do Teteu não tem nada melhor do que essa troca de opiniões. Sou muito grata pelo carinho de todas e pelo tempo que dedicaram a mim nessa questão, me ajudaram muito a refletir. Nessa mesma noite que fiz o post eu e o André também lemos alguns artigos sobre adaptação em escolinha e no dia seguinte fomos os dois comversar com a pedagoga da escolinha.
Colocamos para ela a preocupação, observamos que ele ainda não criou vínculos na escolinha, ainda não confia e que é muito difícil para ele se separar de mim.
Depois de toda a conversa decidimos fazer com ele uma nova adaptação e passei a tarde com ele na sexta feira. No entanto, no final da tarde conversamos de novo e concluímos que seria um retrocesso eu voltar a ficar com ele porque depois, na hora de ficar sozinho de novo ele vai chorar, afinal no início eu passei 40 dias na escolinha acompanhando e isso não foi suficiente.
Então a decisão tem que ser: insistir ou desistir.
Se fosse só ele eu daria um tempo, mas como eu vou privar a Lua se para ela está sendo positivo?
Sozinha ela chora, pede por ele e se eu tirasse só o Matheus  ela não entenderia porque ele volta pra casa comigo e ela fica.
Me dói muito pensar que para ele isso pode estar sendo até um sofrimento mas me pergunto se devo acolher essa insegurança e mantê-lo perto de mim ou se devo ajudá-lo incentivando a socialização e a superação dessa dificuldade.
Minha tendência ainda está sendo mantê-lo, ou pelo menos tentar mais um pouco.
... e espero estar agindo certo.

9 comentários:

Juliana Doerner disse...

Amiga entendo sua preocupação.. mas faça o que seu coração pedir!!

Beijos e beijos!

Camila disse...

Oi Cris! Saudade de vcs...
Bom, tive dificuldades com o Antônio também. Quando entrávamos na rua da escolinha ele abria o berreiro. Mas eu continuava lá, firme e forte, conversava calmamente e entregava ele pras profes, entrava no carro e ia embora. Não olhava pra trás. Ficava com o coração na mão, com certeza. Mas acredito que a gente tem que ser persistente e demonstrar isso pra eles. Ele tentou mas viu que eu não ia mudar de ideia e leva-lo pra casa, então resolveu curtir a escolinha. Depois de 1 ano mudei eles de escola e foi a mesma novela. Insisti e me mantive firme até ele entender que não tinha jeito. Hoje eles descem do carro, bem faceirinhos, e vão arrastando a mochilinha até a sala, bem mocinhos!
Sei que é complicado, a gente faz de tudo pra que eles não derramem uma lágrima sequer, mas às vezes é melhor nos mantermos firmes na frente deles até eles entenderem.
Não te desespera que daqui a pouco a choradeira vai ser pra não ir embora da escolinha!
Mega beijo*

Cynthia Barreto disse...

Acho que vc está agindo certo em insistir, até porque se vc desistir ele pensará que sempre será assim... Ele chora e vc faz o que ele quer. Ah, sei lá... É só miha opinião.

Beijos!!

Adriana disse...

Ola sempre te visito mas nunca deixo mensagem. Ja passei por estas duvidas qdo meus filhos eram pequenos. Apesar de nao ser gemeos tem pouca diferença de idade 1 ano e meses, Isabela sempre se adaptou super bem, dizia adeus para mim mas Gabriel so de ver pegar a mochilinha d aescolinha, ja começava a chorar, foram quasee 4 meses nesta luta, mas eu necessitava que eles ficassem na escolinha trabalhava em trmpo integral e nao tinha quem ficassem com eles durante a tarde....muitas vezes deixava-os na escol e ia trabalhar chorando, mas com muita paciencia, serenidade ele foi se adaptando super bem, as vees tinha uma recaida depois de finais de semana e feriados prolongados...Hoje ja sao adultos (Isabela tem 21 e Gabriel 19)mas lendo seu relato volta toda a situaçao na mente. Como te entendo, mas siga seus instintos de mae pensando no melhor para ele, escolinha e muito bom, a convivencia, o desapego, o aprender a dividir. Eu desde aqui do outro lado frio do oceano deixo um grande beijo nesta familia carregada de energias positivas e que Deus continue abençoando e iluminando todos. Serenidade e a palavra chave nesta hora.Perdoa-me nao acentuar mas meu notebook esta em espanhol e nao tem a maioria dos acentos

Anônimo disse...

Cris. Lidiane, tudo bem? Como faço p ser sua seguidora?

Renata disse...

É isso aí, Cris! Acho que vai valer a pena, logo o Teteu vai se adaptar,...
Mas é aquilo, o Raul até hoje, as vezes, dá uma reclamada para entrar... Mas aí as profes já o levam para o patio e ele vai todo faceiro...
Uma hora ele vai ficar mais tranquilo e curtir. Bjos e boa sorte.

Marcia disse...

Cris,apesar da Sofia e o Lipe estarem adaptados, sempre um deles chora um pouquinho... é normal. Logo as "pro" chamam eles para brincar e aí quem estava chorando fica chamando o outro e entram juntinhos!rsrsrs Vai dar tudo certo querida e faça sempre o que o seu coração mandar! Bjs

Cláudia disse...

Cris,
Tenho um filho de 11 anos ( Giovanni) e um de 1 ano e 4 meses ( Cauã) lendo seu relato me lembrei da adaptação do Gi, eu tentei colocar ele na escolinha com 2 anos e mesmo ele estando na mesma sala da minha sobrinha chorava todos os dias, e foi esta novela por 4 meses, meu coração de mãe me dizia que ele não estava preparado, tirei ele da escola, e só tentei novamente quando ele tinha 3 anos e meio, foi uma facilidade 1 semana e ele já estava adaptado. Acho que vc deve seguir seu coração, e pensar que seu filho tem muito tempo para ir para a escola. Com o Cauã vou fazer tudo diferente, se Deus quiser ele só vai para escolinha depois dos 3 aninhos, assim vou ter certeza de que ele esta preparado, afinal é tão bom ter ele por perto, é uma fase que passa tão rapido, logo eles crescem e ai nós e que queremos eles por perto.
Beijos

Juliana disse...

como ele fica no resto do dia? digo pois o Lucas chora bastante no momento da separação... saio da creche com ele chorando... mas não dura muito e começa a brincar com os amiguinhos... fui conversar com a pedagoga e ela disse que acontece com algumas crianças... eles sofrem a separação mas depois ficam bem... se for esse o caso, acho que deve mante-lo sim!!