terça-feira, 8 de junho de 2010

A bendita psicologia

Ao meu ver existem dois tipos de críticas: as construtivas e as destrutivas.
Quando uma pessoa faz uma crítica construtiva ela te ajuda a encontrar saídas para o que ela acredita estar errado ou inadequado naquele momento. O objetivo é ajudar, acrescentar, encontrar formas melhores de fazer as coisas ... "Quem sabe tu faz assim para tentar evitar tal comportamento...", e se abre o diálogo e a troca de idéias.
A crítica destrutiva em geral vem com um dedo apontado. Não importa como o criticado vai se sentir... simplesmente é errado,vai ter consequências terríveis, faz com que tu te sintas um incompetente. E o sabe-tudo que te julga não tá interessado em encontrar alternativas, ou sugerir, ele apenas te aponta o dedo, ou enumera os teus erros e depois de um belo discurso destrutivo te faz sentir pior do que uma pulga manca.
Aí entra a tal psicologia, acredito que seja possível falar qualquer coisa para uma pessoa mas existe a maneira certa e tenho certeza que se a crítica for feita de forma construtiva existe 99% mais de chances de quem critica ser ouvido.
A crítica construtiva sugere diálogo, troca de idéias, consenso. A crítica destrutiva é um decreto, uma imposição.
E falando também em psicologia eu me pergunto várias vezes por dia: Será que estou no caminho certo para me fazer entender pelos meus filhos? Será que a minha maneira de agir está correta? Estou agindo adequadamente em termos de exigências com essas duas crianças de um ano e meio? Eu deveria ser mais dura? Consigo fazer com que eles percebam alguns limites? Que tipo de limites posso aplicar nesta idade? O que posso cobrar e como?
Seria mais fácil se existisse um curso de boa mãe, ou se essas adoráveis criaturinhas viessem com manual de instruções... mas infelizmente a gente só conta com o instinto, o bom senso e felizmente também com alguns críticos positivos que ajudam a encontrar saídas.
Apontar erros é muito fácil, o difícil é se colocar no lugar do outro e partir do ponto que a pessoa está fazendo todo o possível para acertar. Mas acho que um sabe-tudo não está interessado em se colocar no lugar de ninguém porque está ocupado demais criticando e julgando os outros.

4 comentários:

kátia disse...

Cris! Concordo contigo em gênero, número e grau. Mas acho que não existe psicologia que seja mais eficiente que o coração de uma mãe, que nunca faz nada que não ache que é o melhor para um filho. Mesmo quando erramos, é tentando acertar e com nossos erros vamos aprendendo, junto com nossos filhos. Quem critica com o intuito de magoar é por que nunca tentou, e se não tentou, se não se arriscou e não deu a cara a tapa, como vai errar? Só erra quem tenta. E só aprende quem erra. Mas nunca mais vai cometer o mesmo erro por que se fizer com o coração e estiver disposto a aprender, vai saber exatamente aonde errou. Um beijo enorme e não desperdiça o teu tempo tão precioso com teus filhos lindos com quem não conhece esta felicidade.

Adriana disse...

Oi Cris! A vida não é feita somente de acertos não é mesmo? ainda mais a vida de uma mãe, erramos e erramos muitas vezes, mas aprendemos com os nossos erros e assim vamos nos aperfeiçoando. Sobre as críticas costumos dar ouvidos para a dos meus amigos, porque geralmente são construtivas. É bem comum pessoas que ainda não são mães, ou que não são boas mães nos criticarem, no começo eu me magoava muito, ficava me auto analisando como mãe o tempo todo. Mas aí, os filhos vão crescendo a vamos vendo que estamos acertando, apesar de todo o despreparo de uma mae de 1ª viagem, e é aí que começamos a absorver melhor as críticas

bj

Juliana disse...

Cris

que belo post! Meina vc falou tudo aí a respeito de mãe e a tal da psicologia.cocncordo com vc, pra educar os filhos seguimos nossos institntos né.
beijos nas foffuras. boa semana

Juliana disse...

você está certissima!!! a teoria é linda!! a prática é que é um problema!!! se eu fosse ouvir todos os pitacos que todos dão na educação do meu filho estaria perdida!!!!
devemos ouvir tudo, mas de forma seletiva!!!! ouvimos tudo e usamos o que achamos certo!! Depois rezamos para nossa intuição materna nos levar para o lado correto!
bjinhos!!